Começa a 1ª Bienal do Livro de Curitiba

Blog Single
Com programação baseada em destaques da cultura, educação e meio, evento vai abordar todo o processo de criação do livro

Convidados credenciados nacionalmente na literatura, na cultura, na educação e no meio ambiente, mesas nobres com discussão de temas pertinentes, oficinas de poesia, romance, conto e crônica, cafés literários e sessão de autógrafos, lançamentos nacionais e muito mais. Assim será a programação planejada há mais de um ano para Curitiba.

Com idealização da Agência Esfera e curadoria do escritor e dramaturgo Alcione Araújo, a Bienal tem um modelo inédito. É a única tematizada do País e vai contemplar em todas as suas atividades, o conceito atual de reunir um grande debate em prol da cultura, da educação do meio ambiente. “Com o planeta ameaçado não tem como planejar um evento literário que não trate da questão. Curitiba tem tradição em projetos ambientais e leva a sério a preservação há muito tempo. Agora chegou a vez de ser também uma cidade preocupada em formar novos leitores”, diz Araújo.


Modelo inédito no Brasil
A programação da Bienal vai promover a exposição de livros e divulgar os lançamentos. Mas, mais importante que isso, foi estruturada de modo a não se transformar num mero balcão de comercialização e negócios, mas a abordar o processo de criação do livro, debatendo o que vem antes e depois dele. Vai trazer debates e discussões sobre autores, temas, o processo de criação, o leitor, a dificuldade de encontrar e formar leitores e a interferência da mídia.

O modelo ousado quer resgatar o que o curador entende que tenha sido perdido ao longo dos anos no sistema de educação e ensino no Brasil. Segundo Araújo, hoje nas escolas não se formam mais leitores. Educação e cultura eram irmãs siamesas que foram separadas. “Estamos em meio a uma crise cultural, de falta de qualidade de ensino e de desrespeito ao meio ambiente. Este projeto de Bienal visa resgatar esta necessidade de reunir as irmãs e inserir políticas de preservação ambiental no aprendizado de crianças e jovens”, diz.

Para que isso seja realmente discutido na 1ª Bienal do Livro de Curitiba, a programação traz grandes nomes das três áreas e abre espaços para o debate franco, claro e aberto ao visitante.


Programação simultânea e auditórios
A programação diversificada atenderá público de todas as idades. Ela acontece simultaneamente em oito espaços dentro da Expo Unimed Curitiba. O principal auditório foi denominado de Paulo Leminski, numa homenagem ao grande autor paranaense. Lá acontecem cursos e as esperadas mesas nobres noturnas com grandes autores e personalidades do País.

O Cinebienal vai sediar alguns mini cursos do projeto Literatura e Ensino, mas se voltará principalmente para a exibição de filmes. Entre eles, o Home – Nosso Planeta Nossa Casa, da FNAC, que trata de sustentabilidade; o documentário de Rui Vezzaro, Cinerário, inspirado na obra de Dario Vellozo, e ainda, o novo filme de Beto Carminatti, as Muitas Vidas de Valencio Xavier. Filmes franceses, em referência ao Ano da França no Brasil, completam a lista.

No auditório Memorial, além de mini cursos, serão realizados eventos do Centro de Letras do Paraná, que lançará um concurso nacional de monografias em homenagem ao Barão do Serro Azul. Também o Encontro Paranaense de Biblioteconomia, organizado pelo conselho da categoria para que o público tenha a oportunidade de conhecer de forma integral o trabalho do bibliotecário.

O espaço Conexão Geral será voltado ao público jovem. Autores e figuras conhecidas farão palestras, oficinas, sessões de bate-papo sobre obras e assuntos de interesse como novas mídias, blogs e performances de DJ’s, eventos de moda e animações de computação gráfica em 3D.

As crianças serão o foco do ambiente Era Uma vez.... Desde às 9 horas haverá programação de contação de histórias, exibição de desenhos, workshops sobre meio ambiente, apresentações teatrais, bate-papo com autores infanto-juvenis como Pedro Bandeira e Julio Emílio Braz, bisbilhoteca e atrações múltiplas do Momento Fnac, com Canto do Conto, sempre até às 20h30.

Grandes nomes da literatura, do teatro e da música passarão por bate-papos nos espaços do Café Literário – Boca Maldita. Eles irão acontecer nas manhãs e tardes na Bienal. À medida que participarem das mesas nobres, na noite anterior, estarão disponíveis para autógrafos e discussões nos cafés literários no dia seguinte.

São presenças confirmadas nestes eventos a atriz Marília Pêra, Wander Melo Miranda, Leonardo Boff, Arnaldo Bloch, João Gilberto Noll, Moacyr Scliar, Cristovão Tezza, Ruy Castro, Aroldo Murá, Isabel Parolim, Clara Averbuck, Tereza Rezende, Antonio Secchin, Antonio Cícero, Miguel Sanches Neto, Regina Zilberman, Carlos Herculano Lopes, Carlos Heitor Cony, Nelson Vieira – autor português radicado nos Estados Unidos e especialista na obra de Dalton Trevisan, o maestro João Carlos Martins, Rubem Alves, Raimundo Carrero e Ivan Junqueira.


Educação
As manhãs e tardes do evento começam com o seminário Literatura e Ensino, que vai capacitar professores da rede pública e privada com relação ao uso da literatura em sala de aula, nas mais diversas disciplinas. Numa parceria com a Secretaria de Estado da Educação, estão previstos 12 mini-cursos que vão atender 1680 educadores. Serão destinadas 100 vagas a professores da rede estadual de ensino de todo o Paraná, e 40 vagas a participantes da comunidade. “O projeto foi criado para retomar e construir as diretrizes curriculares de cada disciplina e formar uma relação interdisciplinar tornando o acervo das bibliotecas das escolas utilizáveis na sala de aula”, explica May Lane Hutner, chefe do departamento de Educação Básica da SEED.

Os mini-cursos consideram o entrelaçamento da literatura com outras 14 disciplinas da matriz curricular. Literatura e Física, Literatura e Matemática, Literatura e Sociologia, Literatura e Geografia, Literatura e Educação Física e Literatura e Química são algumas das novidades. As inscrições devem ser antecipadas.

Mesas Nobres
A partir do segundo dia, destaque para a discussão do meio ambiente e de vários temas da literatura nas mesas nobres. Elas abrem a programação das noites, a partir das 19h30. Uma das mais aguardadas inaugura já no segundo dia do evento, sexta-feira (28/8).

Vai tratar do tema “Salvar o planeta – Responsabilidades e Estratégias”, reunindo a ex-ministra do Meio Ambiente, a Senadora Marina Silva, o teólogo Leonardo Boff, representante do Brasil e da Comissão da Carta da Terra e autor do discurso de mesmo tema debatido na Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), e Jorge Samek, atual diretor geral do Brasil na Itaipu Binacional.

A programação das mesas do dia 29 terá ainda os premiados escritores Carlos Heitor Cony e Moacyr Scliar no tema “O Romance Morreu, Viva o Romance”. Dia 30, é a vez de Antonio Cícero, Antonio Carlos Secchin e Ivan Junqueira avaliarem a questão “Verso, Reverso, Transverso: Ainda se ouve o ecopoético que houve?”.

“Literatura em perigo? Obras ou críticos” será o tema debatido por Miguel Sanches Neto, Wander Melo Miranda e Regina Zilberman na noite do dia 31. Já no dia 1º de setembro, Arnaldo Bloch e Ruy Castro avaliam “Biografias: vida privada pública, bisbilhotice, marketing exemplo e história”.

Na continuidade das mesas nobres ainda tem Domingos Pellegrini, Clarah Averbuck e Carlos Herculano Lopes tratando do “Novo Milênio, novos leitores e nova literatura”. Na despedida, Cristóvão Tezza, Raimundo Carrero e João Gilberto Noll falam das “Fronteiras imaginárias: o real e a invenção do romance.


Multicultura e oficinas
No espaço Largo da Ordem, a cultura se manifesta pela literatura, teatro e música. Um palco montado vai receber apresentações de orquestra, corais, pocket shows com Jair de Oliveira, Leo Link e Tiê. Bate-papo com Fernando Meligeni, Rubem Alves, Kid Vinil, entre outros, e apresentações de teatro de bonecos e peças como A Lenda do Curupira e Gralha Azul.

No auditório Helena Kolody acontecem as oficinas de conto, romance, crônica e poesia, além de palestras sobre cultura, educação e meio ambiente em diversos temas específicos. O carioca Antônio Carlos Secchin, membro da Academia Brasileira de Letras, autor de experiência internacional e reconhecido nome da poesia, comanda as oficinas de poesia nos dias 29, 30 e 31 de agosto, das 16 horas às 18 horas.

Antônio Torres, da Bahia, premiado autor com várias obras traduzidas para países da Europa e um dos nomes mais importantes da sua geração, publicou 11 romances, um livro de contos, um para crianças, um de crônicas, perfis e memórias. Ele participa nos dias 2, 3 e 4 de setembro com as oficinas de conto e crônica, das 9 horas às 11 horas e as oficinas de crônica das 16 horas às 18 horas.

Para finalizar, o pernambucano Raimundo Carrero, autor de 15 romances, de uma biografia, dois livros de ensaios e ganhador de vários prêmios, será o responsável pela oficina de romances, dias 2, 3 e 4 de setembro, das 11 horas às 13 horas.

Neste mesmo auditório, haverá ainda mesas-redondas sobre marketing, comunicação, sustentabilidade e ações gastronômicas com oficinas de degustação.

Sem o gigantismo das bienais de São Paulo e Rio de Janeiro, o curador Alcione Araújo contou com o auxílio e a participação de vários expoentes da literatura paranaense na concepção da programação. Esteve reunido com vários deles durante a montagem do projeto. Agora, na Bienal, participam como mediadores de mesas nobres e em cafés literários. “Para uma cidade que é conhecida por ser arredia, altiva, austera e muito crítica, buscamos montar um modelo com atrações que contemplem as necessidades locais com oficinas, palestras, apresentações de música, teatro e mostra de vídeos. Agora queremos contar com a participação e avaliação do público de Curitiba para já planejarmos a próxima Bienal da cidade”, desafia o curador.

A expectativa dos organizadores é reunir 50 mil pessoas nos nove dias do evento.


Serviço
1ª Bienal do Livro de Curitiba
Data: de 27 de agosto a 4 de setembro
Hora: das 9 horas às 21h30
Local: Expo Unimed Curitiba - Universidade Positivo (R: Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 - Campo Comprido).
Custo: ingresso R$ 2,00
Meio ingresso: R$ 1,00.
Idosos e crianças: entrada gratuita.


*** Escolas e grupos poderão se inscrever para visitação. Informações com Cristiane Scheffer, pelo telefone 41 3340 4349 ou pelo e-mail agendabienal@agenciaesfera.com.br ou no www.bienaldolivrocuritiba.com.br.


1ª Bienal do Livro de Curitiba
Assessoria de Imprensa
Literal Link Comunicação Integrada
Patrícia Gomes/Aldo Ribeiro
MTB 3916-PR/ MTB 2184-PR
41 3015.2222 / 41 9601 4196
patricia@literallink.com.br

Compartilhe esta notícia no Facebook: