Instituições de Ensino Superior alcançam conceitos satisfatórios de avaliação na cidade 02-Sep-09

Índice Geral de Curso da Instituição (IGC) divulgado pelo MEC, avaliou 2011 unidades no País, entre faculdades e universidades


Índice Geral de Curso da Instituição (IGC) divulgado pelo MEC, avaliou 2011 unidades no País, entre faculdades e universidades

São José dos Pinhais possui três unidades de Ensino Superior, todas privadas. Duas alcançaram o conceito satisfatório 3, na lista do Ministério da Educação (MEC). As informações são referentes ao Índice Geral de Curso da Instituição (IGC) de 2008, divulgado segunda-feira (01), pelo MEC. Foram avaliadas 2011 unidades e dado a elas, pontuações de 0 a 500, e notas conceito de 0 a 5.

A Faculdade Metropolitana de Curitiba (Famec), no bairro Afonso Pena, teve 209 pontos e conceito 3. Na relação é a 846ª colocada. O Campus II da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC II), no bairro Ouro Fino, BR 376, faz parte da PUC Paraná, de Curitiba, e atingiu 277 pontos e também conceito 3.

A FAE Centro Universitário São José dos Pinhais, centro, teve 161 pontos, e foi classificada com conceito 2, considerado insatisfatório pelo MEC. Na relação é a 1.455ª colocada. A FAE de Curitiba, faculdade que dirige a FAE SJP, chegou a 337 pontos e conceito 4.

Das instituições avaliadas no País somente 21 receberam o conceito máximo, sendo dez particulares, duas estaduais e nove federais . A Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas, unidade privada do Rio de Janeiro, foi a primeira colocada, com 469 pontos e conceito 5.

A maioria (884) obteve nota 3, considerado satisfatório. Entre as 206 instituições públicas, 151 tiveram notas iguais ou superiores a 3.

O índice é feito anualmente pelo MEC a partir da avaliação dos cursos de graduação e das notas dadas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). A lista ainda tem como base o Exame Nacional de Desempenho de Estudante (Enade), além de critérios como corpo docente e infra-estrutura.


Restrições
Faculdades e Universidades com nota inferior a 3 no IGC não poderão se expandir. Isso significa que não podem construir novos campus, abrir cursos e aumentar o número de vagas de ingresso. Além disso, os cursos já autorizados poderão sofrer redução no número de vagas ou até mesmo ter processos seletivos suspensos, após a visita de especialistas às universidades.

“Até a criação de um novo modelo de regulação da educação superior, o Ministério da Educação não tinha como impedir o crescimento de instituições de má qualidade”, disse o ministro da Educação, Fernando Haddad, em audiência pública na Câmara dos Deputados, ontem (01).

As instituições com notas abaixo de 3 têm prazo para recorrer desse resultado. Mantida a nota baixa, a instituição deve resolver os problemas indicados, mediante termo de saneamento firmado com a Secretaria de Educação Superior (Sesu). Se não cumprir as medidas de saneamento, a instituição pode, nos casos mais graves, ser descredenciada.

[PautaSJP.com e informações www.mec.gov.br]