PautaSJP.com entrevista Oscar Schmidt

Blog Single
O ex-atleta, e agora palestrante, falou sobre a APAE SJP, o atual basquete brasileiro e a expectativa quanto a Olimpíada do Rio 2016

Aos 51 anos o ex-jogador de basquete Oscar Schmidt se consolida profissionalmente como palestrante esportivo e empresarial. Na 19ª Convenção da Federação das Associações Comerciais do Paraná, realizada em Foz do Iguaçu, ele fechou o último dia do evento, em 25 de setembro, como o palestrante de maior sucesso do encontro. Em entrevista para o site, comentou sobre a APAE SJP, o atual basquete brasileiro e a expectativa quanto a Olimpíada do Rio 2016. Na época o projeto olímpico ainda era uma possibilidade.

PautaSJP.com – Em São José dos Pinhais a sua imagem está em vários canais de comunicação da APAE. Como tem sido a relação com a entidade que você é garoto propaganda?
Oscar Schmidt – Eu colaboro com minha imagem em seis APAEs pelo Brasil, e é um prazer ajudar a uma associação que cuida de crianças especiais. Acho que o meu envolvimento com as APAEs começou em 1995.

PautaSJP.com – Quanto ao basquete, em São José dos Pinhais, por meio da jogadora Hortência Macari, existiu um Centro de Excelência do Basquetebol que gerou uma seleção feminina campeã nacional, mas a longo prazo a iniciativa não teve continuidade. O que falta neste tipo de projeto?
Oscar Schmidt – Falta uma empresa de renome para investir com sua marca. Organizar um Centro de Excelência é ter jogadores de ponta, uma estrutura excelente e um trabalho de base. Acredito que se não houver o patrocínio de uma mega empresa, o melhor é criar Centros de Escola de Basquete para formar a base com a criançada.

PautaSJP.com – Após muitos anos de desorganização foi realizado um campeonato nacional, o Novo Basquete Brasileiro (NBB). E a seleção?
Oscar Schmidt – Antigamente tava complicada a participação dos times nacionais e da seleção, pela falta de interesse dos principais jogadores brasileiros que atuam na NBA, mas neste ano, o campeonato foi um sucesso e isso deve se refletir na seleção brasileira.

PautaSJP.com – Sobre a possibilidade do Rio sediar uma olimpíada, qual a expectativa?
Oscar Schmidt – Eu adoro o Rio de Janeiro e acho que a cidade e todo o Brasil, em vários setores além do esporte, serão beneficiados com a olimpíada.

Oscar Schmidt jogou profissionalmente durante 32 anos. Na convenção da Faciap realizou a palestra de número 484, intitulada Liderança e Competitividade.

[PautaSJP.com]

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: