Vem aí o Estar são-joseense

Blog Single
Prefeitura começou a implantação do futuro serviço de cobrança de estacionamento

O PautaSJP.com traz informações exclusivas de uma nova taxa que geralmente causa controvérsias entre os cidadãos. Estacionar nas ruas centrais de São José dos Pinhais se tornou uma loteria, e a Prefeitura começou a implantar uma solução adotada em todas as grandes cidades, o uso do Estacionamento Regulamentado (Estar).

A medida é a longo prazo, pois o novo serviço demanda uma estrutura organizacional que levará em conta a melhora do trânsito em geral. A regulamentação acarretará a ampliação do departamento de trânsito, com novos carros, concurso público para agentes de trânsito e fiscais das vagas, novas câmeras de monitoramento e a integração municipal com os projetos estaduais e federais para a Copa 2014. De concreto até o momento, o aviso via a Prefeitura aos comerciantes, para que eles eliminem as vagas nas calçadas e levantem as guias de ruas.

O diretor do Demutran (Departamento Municipal de Trânsito), Carlos Krueger, comenta que os estudos levam em consideração o melhor formato de cobrança. “Existe o pagamento e controle com cartões, o mais tradicional, e também outras opções em cartões eletrônicos. Por enquanto ainda estamos em análise quanto ao tamanho da área que terá a cobrança, mas sabemos que será no centro e nas principais vias de ligação com os bairros, como Avenida Rui Barbosa e Rua Almirante Alexandrino. A ideia é cobrar um valor justo de acordo com a realidade econômica da cidade. Os comerciantes podem começar a se regulamentar com a adequação das vagas”, diz Carlos Krueger.

Na Rua Visconde do Rio Branco, centro, algumas salas comerciais estão prontas para a novidade. Luciana Martinelli é proprietária de uma Pet Shop, há dois anos no local. “Adorei a iniciativa, pois a loja tinha menos visibilidade e os pedestres passavam atrás dos carros. Outra vantagem é acabar com a falta de respeito de comerciantes vizinhos. Tinha gente que colocava o carro na porta da nossa loja bem cedo, antes da gente abrir, e só tirava quando ia embora, depois das 18h”, reclama Luciana Martinelli.

Também no centro, funciona a loja Estrela Motos, ao lado do shopping, na Rua Izabel Redentora. A gerente Eliane Cavalheiro ainda não sabia das mudanças. “Vamos esperar para ver o que a Prefeitura pretende”, fala Eliane Cavalheiro.

Em Curitiba o Estar custa R$ 1,00 a hora. Os cuidadores de carros vendem o bilhete geralmente a R$ 2,00. Os revendedores credenciados pela URBS podem ter uma comissão de 5% a 10%, dependendo do volume de vendas.


Municipalização e aumento de receita
A estruturação de um novo grupamento leva em conta a receita para custear as operações. Com a previsão de municipalização do trecho federal entre o portal de São José dos Pinhais e a entrada para as Colônias Murici e Mergulhão, na BR 376 (próximo do Campus II da PUC/PR), o município poderá dispor do dinheiro gerado por radares naquela parte da Avenida das Torres. A região será estratégica para controlar a entrada, via São José dos Pinhais, de turistas e jornalistas para os jogos da Copa 2014, em Curitiba.

“Existem projetos para aquele local, de controle por meio de câmeras e com equipes de trânsito, que podem ser integrados às ações que a Prefeitura está desenvolvendo para melhorar o fluxo de carros em toda a cidade”, comenta Krueger.


Comércio invade calçadas
Ainda de acordo com Carlos Krueger, o Demutran está atento ao uso ilegal das calçadas e vagas nas ruas em frente ao comércio. “São atitudes passíveis de multa que estão previstas no código de trânsito. Nós temos uma ação educativa, como no caso das lojas de carros, em que informamos a ilegalidade, mas depois efetuamos as multas”, explica Carlos Krueger.

[PautaSJP.com]

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: