Conseg discute eficiência das câmeras de vigilância da Prefeitura 02-Mar-10

Secretário falou ao Conselho Comunitário de Segurança que os arquivos são de apenas cinco dias e a captação em 360º é demorada


Secretário falou ao Conselho Comunitário de Segurança que os arquivos são de apenas cinco dias e a captação em 360º é demorada

O Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) se reuniu ontem (01), à noite, no Plenarinho da Câmara de Vereadores, com o delegado titular da Polícia Civil, Osmar Dechiche, o secretário municipal de Segurança, Marcelo Jugend, convidados e membros do conselho. A principal discussão foi o funcionamento das câmeras de vigilância, que, segundo o secretário, possuem grande qualidade de captação de imagens, mas sem eficiência no arquivo de gravações.

“Os comerciantes vão até a secretaria e querem ver os bandidos nas imagens, mas a chance disso ocorrer é de 20% a 25%. Na época foi um bom investimento, necessário para aumentar a segurança, porém, elas demoram muito para cobrir as quadras em 360º, ou seja, dar a volta completa. Outras deficiências são a altura excessiva, pois a manutenção em 19 metros exige caminhões específicos, que a Prefeitura não tem, e a capacidade de armazenamento. As lentes são ótimas pois conseguem um zoom de excelente alcance, mas 32 câmeras, em 24h de gravação, geram um grande volume de armazenagem, que fica guardado apenas cinco dias”, explicou Marcelo Jugend.

O representante do Conseg, o advogado Antônio Franco, perguntou para o secretário sobre uma possível adequação do sistema. O secretário relatou que o sistema terá uma terceirização. “Por meio de licitação, nós vamos retirar os guardas municipais da função de vigilantes do sistema, e eles vão trabalhar sempre nas ruas. Outra parte da licitação é a contratação de caminhões e pessoas que possam fazer a limpeza e a manutenção. Quanto aos arquivos, o departamento de informática está viabilizando novos softwares. No Shopping São José, por exemplo, as gravações ocorrem somente quando há movimento”, falou o secretário.


Câmeras no comércio
O delegado Osmar Dechiche pediu para os participantes da reunião divulgarem a importância do comércio ter câmeras. “Os comerciantes muitas vezes colocam câmeras em cima dos caixas, para controlar o dinheiro, e que não gravam os bandidos”, disse o delegado.

O presidente do Conseg, o advogado Jaiderson Rivarola, comentou que o conselho constantemente recebe reclamações da falta de segurança do comércio. “O importante são estas reuniões, que infelizmente possuem pouca participação da comunidade, incluindo as pessoas que seriam as mais interessadas”. Também estiveram no encontro, o policial civil Nelson Bastos, o vereador Onildo do PT, o empresário Sidnei Nascimento, entre outros.

[PautaSJP.com]