Em abril, SJP terá nova empresa da indústria automotiva

Blog Single
Além das marcas do parque industrial da cidade, JTEKT atenderá Toyota, Peugeot/Citröen e GM

São José dos Pinhas rivaliza com Rio de Janeiro como segundo pólo industrial automotivo do Brasil, atrás de São Paulo. Em abril, inaugura mais uma empresa que fortalece este mercado são-joseense. A JTEKT, grupo empresarial japonês, começa a funcionar dia 08 após investimento de R$ 90 milhões. A especialidade é a fabricação de barras de direção para montadoras como Toyota, Peugeot/Citröen, GM, Volkswagen e Renault. Um dos principais objetivos é ser a primeira do País na produção de sistema de direção elétrica.

A JTEKT responde por 26% da produção deste item no território brasileiro, e iniciou suas atividades no País em 1999, ainda com o nome de Koyo, passando a ser conhecida pelo nome atual após uma fusão com a japonesa Toyoda, efetuada em 2006.

Primeiramente em Piraquara, a JTEKT chega a São José dos Pinhais para ocupar uma área total de 131 mil m², com área construída de 16 mil m² e previsão de ampliação em 20 mil m² após a construção de um laboratório de engenharia e mais linhas de fabricações que estão sendo transferidas para o Brasil.

A nova planta de industrial, próxima da Volkswagen, na BR 376, tem potencial de produção de 1,3 milhão de peças por ano e uma grande meta: fabricar internamente sistemas de direção elétrica (EPS Steering System) para suprir os mercados brasileiro e latino, uma mudança que já vem sendo percebida na Ásia, Europa e Estados Unidos.

“Hoje o market share do produto divide-se em 8% de carros com direção elétrica, 67% hidráulica (HPS) e 25% mecânica. Acreditamos que esta transição ocorrerá gradualmente, por isso queremos ser a primeira empresa a produzir o equipamento no Brasil, para atender demandas internas e de compradores da América Latina”, explica o diretor comercial e engenharia Mercosul da JTEKT do Brasil, Lucio Pinto.

Segundo ele, o Grupo JTEKT, que possui ramificações em 25 países, com mais de 32 mil funcionários, definiu que grande parte dos seus investimentos de longo prazo será feito em localidades pertencentes aos BRICs (Brasil, Rússia, Índia e China), por isso a aposta no Brasil. “Trata-se de uma decisão mais estratégica do que financeira, uma vez que queremos disponibilizar uma nova tecnologia para nossos clientes no Mercosul e a manufatura da direção elétrica faz parte deste processo.”

Hoje, todas as peças direcionadas às caixas de direção elétricas são importadas do Japão e da Europa, o que torna o produto final dos clientes mais caro. A JTEKT do Brasil já fornece parte do sistema elétrico para o Toyota Corolla e tem a intenção de ampliar esta manufatura adquirindo para isto novas linhas de montagem elétrica do Japão. “Queremos instaurar no Brasil a direção elétrica, que, além de oferecer opções de conforto para o usuário, absorve menos energia do motor e é ambientalmente responsável por reduzir a emissão de CO₂ na atmosfera”, diz Pinto.


Mais 150 empregos
Além de pensar no longo prazo, a mudança de endereço foi ocasionada por novos projetos e contratos assumidos pela empresa, que geraram a necessidade de aumentar a capacidade produtiva da JTEKT. Como Piraquara não apresentava condições favoráveis de ampliação por motivos ambientais, a empresa optou pela vizinha São José dos Pinhais para manter o maior número possível de profissionais, em virtude da capacitação e experiência que o segmento exige. A nova estrutura determinou a criação de mais de 150 vagas de trabalho, que se somam aos 200 colaboradores que já compõem o quadro da empresa.


Um item fundamental
Imperceptível para leigos, mas fundamental ao funcionamento de qualquer veículo, a barra de direção é considerada um dos mais importantes itens de um automóvel no que diz respeito à segurança. Sua função é transferir o esforço feito no volante pelo motorista para as rodas, minimizando a força necessária. Tamanha responsabilidade pede um produto de extrema perícia e qualidade.

“É um item de segurança do veículo, o que pede todos os cuidados necessários com a sua pesquisa, desenvolvimento e produção”, diz o diretor da JTEKT, justificando, com isso, a preocupação da empresa com produtos originais. “Almejamos o ranking de número um em qualidade no Mercosul, por isso os investimentos em estrutura, condições de trabalho, pesquisa e profissionais qualificados”, conclui Lucio Pinto.

[PautaSJP.com e informações da JTEKT]

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: