“Vamos expulsar os criminosos”, disse o ministro da Justiça, Luiz Barreto 18-Jun-10

Programa Território da Paz leva serviços sociais para Guatupê e Borda do Campo. Projeto Justiça Comunitária ameniza problemas entre vizinhos.

Presença da polícia como auxílio comunitário é um dos principais objetivos do Programa Território da Paz

Diversas prefeituras metropolitanas e órgãos estaduais e federais promoveram ontem (17), o lançamento do primeiro programa completo no Paraná do Território da Paz, ao lado do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) da Juventude, na Rua Ieda Solange Ribeiro, 71, Bairro Ipê, região conhecida como Jardim Alegria. A solenidade, que contou com a presença de diversas autoridades, teve a participação do ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, que enfatizou o caráter de ocupação social da iniciativa, ao falar que vão expulsar a criminalidade. Uma das ações é o projeto Justiça Comunitária, em que moradores são capacitados para amenizar problemas de relacionamento, incluindo briga de vizinhos.

O prefeito Ivan Rodrigues destacou a importância do encontro, que reuniu centenas de moradores. “São José dos Pinhais foi escolhida para ter o principal programa de diminuição da criminalidade do País, em que a participação da polícia tem apoio de diversas ações sociais”, comentou Ivan Rodrigues. O evento também teve a presença de vários vereadores de São José e região, outros prefeitos, secretários municipais e estaduais, e deputados como o deputado federal Luiz Carlos Setim.

Os bairros do Guatupê e Borda do Campo elevaram os índices de criminalidade de São José dos Pinhais, que colocaram o município como a 93ª cidade mais violenta do Brasil, com 40 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes. Serão investidos mais de R$ 7 milhões em 12 programas como o Programa Esporte e Lazer na Cidade (Pelc), primeiro projeto iniciado a partir do Território da Paz na comunidade são-joseense.

No Pelc a população tem acesso à prática de esportes como futsal, vôlei, basquete, handebol, judô, karatê, dança, ginástica, teatro, tênis de mesa e xadrez. Outro projeto são os grupos femininos intitulados Mulheres da Paz, responsáveis por identificar as necessidades sociais das comunidades. Para a tarefa existe bolsa de R$ 190,00, mais vale alimentação e vale transporte. No município, 140 mulheres foram qualificadas.


Briga de vizinhos
O morador do bairro Sítio Cercado, Helinton Batista, veio ao lançamento do Território da Paz para divulgar o Justiça Comunitária. “Eu faço parte de um grupo de pessoas de Curitiba que foram capacitadas para representar na comunidade o Programa Nacional de Segurança Pública (Pronasci). Uma das nossas ocupações é conversar com pessoas que tenham problemas de relacionamento, desde brigas de vizinhos causadas por excesso de som alto, dificuldades entre pais e filhos, ou um serviço pago que não foi realizado. Nós escutamos umas das partes e mandamos carta para a outra parte interessada. Se existirem casos mais complicados temos apoio do Ministério Público”, explicou Helinton, que conseguiu resolver em pouco tempo, como voluntário, 80% dos casos. Ainda segundo Helinton Batista, as “audiências” também podem ocorrer na mesa de um bar durante a degustação de uma cerveja.


Moradora aprova ideia
Margarete Bonifácio mora no Jardim Alegria. Ela é casada, tem dois filhos e aprova a maior presença da polícia e de opções culturais e de lazer. “Espero que toda essa estrutura continue, pois aqui realmente tem muita violência. Eu já perdi um primo que foi assassinado”, lembrou Margarete Bonifácio.

As próximas cidades a contar com o Território de Paz serão: Pinhais, Piraquara, Colombo, Araucária, Campo Largo, Almirante Tamandaré e Rio Branco do Sul.

Projetos do Território de Paz de São José dos Pinhais
- Gabinete de Gestão Integrada (GGI)
- Mulheres de Paz
- Programa de Proteção a Jovens em Território de Vulnerabilidade (Protejo)
- Praça da Juventude
- Justiça Comunitária
- Programa Esporte e Lazer na Cidade (PELC)
- Conselhos Comunitários
- Equipamentos para a Guarda Municipal
- Policiamento Comunitário
- Saúde da Família (ESF)
- Economia Solidária
- Pintando a cidadania

Informações: 3035-8950

[PautaSJP.com]