Secretário de Agricultura esclarece fechamento do Armazém da Família

Blog Single
Compareceu a sessão ordinária da Câmara Municipal dessa terça-feira (17) o secretário municipal de agricultura, Pedro Persegona. A pedido dos vereadores, o Secretário discursou em tribuna para explicar o rompimento do convênio com Curitiba que mantinha funcionando o Armazém da Família em São José dos Pinhais.

Segundo Persegona, para que o convênio fosse renovado o município deveria pagar, além das despesas recorrentes que giram em torno de R$65 mil por mês, mais 1%, ou seja, cerca de R$ 6 mil reais mensais. O convênio especifica que essa porcentagem seria destinada a gastos administrativos o que, de acordo com o Tribunal de Contas da União, é inconstitucional já que se trata de um convênio. “Mesmo com esse empecilho, estamos tentando achar uma solução para dar continuidade ao programa que beneficia muitas famílias carentes de São José dos Pinhais”, afirmou Persegona.

Preocupados com a situação das pessoas que faziam suas compras no Armazém da Família, os vereadores fizeram várias perguntas e sugeriram soluções para resolver o problema e reabrir o mercado no município. Toninho da Anderson (PP) questionou sobre qual foi a destinação dos produtos do Armazém após seu fechamento. Segundo o Secretário, os poucos produtos que sobraram foram devolvidos às lojas de Curitiba. Toninho sugeriu que o município arcasse com as despesas, desvinculando-se assim, da dependência com a capital. “Seria impossível, pois Curitiba compra os produtos em grande quantidade, por isso o preço é baixo. Nós não conseguiríamos, pois a demanda de São José é pequena e os preços ficariam na mesma média de supermercados privados”, respondeu o Secretário.

O vereador José Vieira (PTB) perguntou se o Executivo tem conhecimento de que pessoas não cadastradas estariam fazendo compras no Armazém, assunto que causou polêmica entre os vereadores em discussões anteriores. Segundo Persegona, foi constatado que isso realmente estava acontecendo. “Faremos, em conjuntos com as Secretarias de Promoção Social e Indústria, Comércio e Turismo, um novo cadastramento que beneficiará apenas famílias que tenham necessidade de comprar produtos mais baratos”, explicou.

Ao final, os vereadores Joel Almeida (PSDB) e Mari Temperasso (PSDB) sugeriram que representantes do Armazém da Família em Curitiba compareçam à Câmara Municipal para explicar melhor a situação à população. Aílton Fenemê (PSDB) recomendou que a Prefeitura faça convênio com os mercados da região para que as pessoas cadastradas possam fazer suas compras nesses estabelecimentos. “Dessa forma, os comerciantes ganhariam e a comunidade também, pois haveria vários pontos de venda espalhados pelo município”, esclareceu o vereador.

Persegona terminou sua fala agradecendo aos vereadores o espaço concedido em tribuna e deixou a Secretaria de Agricultura à disposição para dúvidas e sugestões.

Renata Teixeira Gomes
Assessoria de Imprensa Câmara Municipal de São José dos Pinhais

Compartilhe esta notícia no Facebook: