Prefeitura de SJP lança programa de microchip e castração em animais 13-Sep-10

Implantação da novidade foi mostrada no Seminário o Programa Municipal de Controle Ético da População Canina e Felina

A secretária do Meio Ambiente, Edilaine Silva (ao microfone), destacou que foco do programa são os animais “semi-domiciliados"

A Prefeitura de São José dos Pinhais lançou quinta-feira (09), durante o Seminário de Guarda Responsável e Bem Estar Animal, o Programa Municipal de Controle Ético da População Canina e Felina. O projeto prevê a realização de um censo animal, cadastro e implantação de microchips em cães e gatos, castração gratuita e conscientização da população através dos conceitos da guarda responsável.

Segundo a secretária do Meio Ambiente, Edilaine Vieira da Silva, o foco principal do programa da Prefeitura são os animais “semi-domiciliados”, que geralmente são tratados com água e comida por moradores da cidade, mas passam o dia nas ruas, ajudando a aumentar a população animal e proliferando doenças. “Queremos conscientizar as pessoas de que apenas alimentar o bicho e deixá-lo solto é uma irresponsabilidade porque além de proliferar doenças ele também procria desordenadamente”, afirma.

O Seminário terá duração de dois dias e contará com a participação de diversos especialistas na área. A primeira palestra, realizada ainda na manhã desta quinta-feira (09), foi da secretária Edilaine esclarecendo os detalhes sobre o programa de controle ético da população animal.

Para o coordenador do curso de veterinária da Universidade Federal do Paraná, Alexander Biondo, o programa da Prefeitura tem tudo para dar certo já que é uma ação que abrange diversas áreas. “Vimos aqui as Secretarias de Meio Ambiente, Educação e Saúde unidas nesta área, o que é muito importante. Para resolver esse problema temos que ter ações deste tipo, políticas públicas integradas”, explica ele.

Ainda durante a abertura do seminário aconteceram apresentações culturais, exposição de produtos e também foi premiada a criança ganhadora do concurso para eleger o mascote do Programa de Controle Ético promovido pela Secretaria do Meio Ambiente nos Centros Regionais de Assistência Social (CRAS) de São José. Alana Goedert foi a vencedora e ganhou uma bicicleta.

Marisa Antoniazzi, representante do Centro de Sanidade Animal e Zoonoses em Almirante Brown, na Argentina, veio para São José para participar do Seminário e expor a experiência de sua cidade. Segundo ela, iniciativas como a de São José, de colocar o assunto em debate com a comunidade e investir em ações públicas são fundamentais para o futuro controle ético dos animais.


O programa
O Programa Municipal de Controle Ético da População Canina e Felina prevê inicialmente o censo animal, que será iniciado neste sábado, no bairro Guatupê. Durante o censo já será divulgada a implantação de microchips e a castração gratuita nos animais de São José.

Quem quiser que o seu animal passe por esses procedimentos deve entrar em contato com a Secretaria de Meio Ambiente ou de Saúde e agendar uma visita em sua casa. Edilaine Vieira explica que a visita é necessária porque inicialmente é feito um cadastro e uma avaliação do animal.

“Nesta fase, já iremos vacinar o cachorro e/ou o gato e coletar todos os dados necessários tanto do animal quanto do dono. Eles ficarão armazenados em um arquivo e também em um microchip, que será implantado nos bichos. Nossa intenção com o cadastro e o microchip é que cada animal tenha um dono que se responsabilize por ele. Assim, se ele estiver na rua, através do microchip poderemos saber quem é seu proprietário e leva-lo para sua casa”, conta a secretária.

Além da implantação do microchip, o animal cadastrado poderá ser castrado. O procedimento vai acontecer em clínicas credenciadas do município e na UFPR, todos com data previamente agendada pela Prefeitura e sem custo para a população de baixa renda. Para que o procedimento seja realizado, será exigida a participação do dono do bicho em um mini-curso sobre guarda responsável.

Em paralelo a todas essas atividades, o Programa Municipal ainda prevê atividades para as crianças das escolas municipais e estaduais de São José para desenvolver atitudes de solidariedade e responsabilidade em relação aos animais.

“Com esse programa a Prefeitura pretende acabar com os animais semi-domiciliados, que permanecem em residências apenas para se alimentar e passam o dia nas ruas revirando resíduos sólidos, transmitindo doenças e muitas vezes sendo atropelados. Além disso também pretendemos mobilizar toda a população de São José, provocando a conscientização e auxiliando na redução dos animais de rua”, completa a secretária.

Informações na Prefeitura 3381-6800.

[Assessoria de Imprensa Prefeitura de SJP]