Arquiteto da reforma da Catedral comenta obra de acessibilidade

Blog Single
Segundo o arquiteto da atual reforma da Catedral da Rua XV de Novembro, Tobias Machado, a obra de acessibilidade, paisagismo, iluminação e restauração da Catedral São José veio a suprir uma necessidade, a de "pagar uma dívida" com a comunidade, principalmente aos portadores de necessidades especiais, para poderem adentrar ao templo com dignidade e respeito.

“Por isso estávamos há dois anos desenvolvendo os projetos. Várias hipóteses foram analisadas e, em conjunto com os órgãos públicos, definiu-se pela proposta que está sendo executada”, diz Tobias.

O projeto contempla uma rampa de acessibilidade, que traz dignidade aos cadeirantes, muletantes, pessoas idosas e com deficiência visual. Além da suave rampa para acessar o interior da igreja, o projeto traz pisos táteis, inscrições em braille, paisagismo no entorno da catedral remetendo à vida de Cristo, iluminação que valorizará o templo e trará mais segurança no local, além da restauração do calçamento centenário existente no lado externo da igreja, bem como do reboco e pintura externos.

A proposta também é assinada pela arquiteta Tetê Gomes, sua sócia na Creatos Arquitetura e Sustentabilidade. “A restauração de edifícios históricos reflete a cultura do povo e respeito pelo que as gerações passadas fizeram pela nossa cidade, considerando, acima de tudo, que é a Casa de Deus. Trata-se de um dos principais cartões postais de São José dos Pinhais e estamos tendo todo o cuidado para avaliar com critério as questões de restauração, analisando em laboratório, por exemplo, a reconstituição do traço de argamassa utilizada 100 anos atrás, quando da construção do edifício”, explica o arquiteto.

Depois de todos os projetos aprovados, confeccionados por iniciativa da igreja, a obra tem sido financiada pela comunidade - por meio de doações espontâneas, por empresários que doam materiais, mão de obra e valores, além da Prefeitura que teve participação na obra pela execução da drenagem e remoção dos pisos, no início dos trabalhos.

A obra está estimada em R$ 600 mil, e há a necessidade de muitos recursos para a sequencia dos trabalhos. A comissão da Catedral solicita a continuidade de participação dos empresários e da comunidade para que, por meio das doações, a obra possa ser finalizada.

Neste último dia 14 de dezembro, terça-feira, ocorreu um grande marco na obra: a instalação das rampas foi concluída. A próxima etapa agora será o acabamento da rampa, envolvendo pisos, finalização da estrutura, grelhas de coleta de águas pluviais e corrimãos. “Seguiremos, ainda, com a reconstrução da cobertura das sacrisitas, para sanar os problemas de umidade internos ao templo”, projeta Tobias.

[PautaSJP.com e informações da Creatos Arquitetura e Sustentabilidade]

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: