Apenas um comprador de condomínio irregular investiu mais de R$ 80 mil

Blog Single
O PautaSJP.com trouxe com exclusividade, recentemente, a interdição pela Prefeitura de um condomínio na região do grande Afonso Pena que está em fase de construção. Fiscais interditaram o levantamento de casas e sobrados em 60 lotes, distribuídos em um terreno de cerca de 5 mil metros quadrados. Entre as irregularidades, a metragem de 75 metros quadrados, conforme anúncio pela imobiliária, é menor que os 125 metros quadrados estipulados pela Prefeitura. Um comprador ouvido pela reportagem investiu mais de R$ 80 mil. Se ele tivesse consultado outra imobiliária, como prevenção, talvez evitasse o prejuízo.

O proprietário de um dos lotes não quis se identificar. Durante a visita à obra, ao ver os fiscais, ele ficou extremamente preocupado. “Não consigo nem pensar direito, pois é muito dinheiro para mim. Se a obra não for concluída o que eu faço?”, perguntava o comprador.

Dos 60 terrenos na Rua Palmital, bairro Ipê, cerca de 40 foram vendidos, de acordo com a Prefeitura. O proprietário do local, Orniz Cunha Junior, e também proprietário da imobiliária responsável, Imo House & JR Imobiliária, diz que a documentação está atrasada e que tudo será regularizado.

A obra não possui registro nos departamentos de Urbanismo e Habitação da Prefeitura. Mais uma situação de irregularidade é o fato de não haver placa do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia Paraná (Crea-PR). Este tipo de identificação traz o engenheiro responsável.

Uma moradora ao lado da construção não sabia da falta de autorização. “Se eu soubesse tinha denunciado, pois os caminhões afundaram a minha calçada e os bueiros”, conta a vizinha da obra, que prefere não ter o nome citado.


Prevenção
Para o corretor imobiliário Salvador Machado, integrante da Câmara Setorial Imobiliária, da Associação Comercial de São José dos Pinhais (Aciap), a prevenção é importante no setor. “Existem negócios que possuem certas particularidades para formalizar. O contrato de aquisição de um condomínio traz várias informações que são diferentes da compra de um terreno por apenas um comprador”, ressalta o corretor.

A principal dica é consultar a obra na Prefeitura e conversar com pessoas que já comercializaram com a empresa que venderá o imóvel. Ainda na opinião de Salvador, a negociação envolvendo carros, conforme anunciado pela imobiliária Imo House não é errada, mas é algo que sai do convencional como prática do mercado.

O PautaSJP.com procurou o Conselho Regional Imobiliário do Paraná (Creci-PR). A entidade informou que vai se pronunciar sobre o caso em breve.

[PautaSJP.com]

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: