Historiadora Maria Marochi critica derrubada de prédio da Prefeitura de SJP 16-May-11

Prefeito Ivan Rodrigues, ao verificar andamento da obra, disse que não há motivo para manter a sede antiga integrada à nova

Tratores trabalharam toda a manhã de sábado (14). À tarde, foram colados tapumes para fechar a obra

Desde a derrubada da antiga casa e sede da Prefeitura de São José dos Pinhais, no último sábado, a internet já se torna palco de discussões sobre o tema com vários e-mails contra a iniciativa do prefeito Ivan Rodrigues. Ontem (15), o site de relacionamentos Facebook trazia diversas mensagens contrárias. Um e-mail da historiadora Maria Angélica Marochi, criticando o fato, circulava pela rede. Em entrevista ao PautaSJP.com, a historiadora diz que o prefeito colocou abaixo um prédio secular que estava em processo de tombamento municipal.

“Não quero polemizar, mas o prefeito Ivan Rodrigues tomou uma atitude precipitada sem a discussão com a sociedade sobre qual a melhor maneira de preservar o Paço Municipal. Nós, membros do Conselho do Patrimônio Cultural de São José dos Pinhais (Compac), fizemos o que esteve ao nosso alcance. Os amigos do Conselho do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan) e os amigos da Curadoria do Patrimônio Cultural do Estado do Paraná, todos, ajudaram até onde puderam”, desabafa a historiadora.

“Foram meses e meses, de dezenas e dezenas de telefonemas e outros contatos, todos em busca de uma solução em defesa do nosso patrimônio. Tínhamos a posição da Prefeitura de que o prefeito Ivan era contra manter o prédio, mas não imaginávamos que ele teria uma atitude como essa”, critica Maria Angélica Marochi.

O prédio, de 120 anos, foi sede do Executivo desde os anos 80. Ao final de 2010, começou uma disputa judicial para derrubar ou manter a casa. Em janeiro, a Prefeitura conseguiu a anulação de parecer favorável na Justiça, em favor de ação civil do jornalista Antonio Bobrowec, que havia sido expedido pela juíza Carolina Arantes da Conceição, da 1.ª Vara Cível de São José dos Pinhais. Na citação judicial Carolina da Conceição impedia a Prefeitura de derrubar o prédio.

“Depois que a ação pública contra a derrubada foi apresentada, o procurador-geral do Município, Luiz Carlos da Rocha, comentou que o prédio seria mexido somente com a discussão e autorização do Compac”, questiona o jornalista Antonio Bobrowec.

A ideia de por abaixo a antiga casa é para que seja erguido um complexo de prédios administrativos, onde trabalhariam centenas de servidores e funcionários, unindo diferentes secretarias em um mesmo local.


“Eu vim para mudar”, diz Ivan Rodrigues
O PautaSJP.com entrevistou com exclusividade o prefeito Ivan Rodrigues em frente da obra de derrubada do prédio, no sábado.

Curitiba tem a tradição de manter as fachadas e casas antigas e construir prédios modernos ao lado ou atrás das propriedades. Perguntado sobre esta forma de gestão cultural, que seria uma alternativa para agradar diferentes pontos de vista, o prefeito comentou que foi eleito para modernizar a Prefeitura, e não considera importante manter a antiga sede do Executivo de São José dos Pinhais.

“Desde 2005, existe o projeto de revitalização da área central da cidade, e estou atuando dentro da lei. A Prefeitura teve a seu favor a liminar que revoga a decisão anterior que impedia a derrubada. No projeto que elaboramos não vamos manter a casa antiga”, avalia o prefeito.

Ivan Rodrigues lembra do slogan de campanha para justificar a posição polêmica. “Fui eleito com a campanha Mudar É Preciso. É uma atitude transparente, pois a obra foi feita às claras. A questão de ser em um sábado é devido ao menor tráfego de veículos”, defende Ivan Rodrigues.

[PautaSJP.com]