Indústria de SJP investe em informatização da cadeia produtiva 09-Aug-11

Gasparini do Brasil eliminou os sistemas de gestão paralelos


A indústria paranaense Gasparini do Brasil S/A, fabricante de máquinas-ferramentas para o processamento de chapas, em sete meses eliminou os sistemas de gestão paralelos e integrou as áreas essenciais da empresa na tecnologia Microsoft Dynamics AX (sistema ERP). Vinte colaboradores das áreas de: planejamento; produção e engenharia; controle de estoques; compras e vendas, desde julho passaram a trabalhar em ambiente integrado na tecnologia Microsoft.

Com um investimento de cerca de R$ 695 mil – entre licenças do software e serviços de implementação - , mais força-tarefa de 15 profissionais para revisar processos de trabalho, a Gasparini, que atende ao segmento de indústria pesada (metal mecânica), comemora os ganhos obtidos na qualidade da informação financeira. “Agora, monitoramos dados contábeis e financeiros em tempo real. Soma-se ainda a redução expressiva de retrabalho”, afirma Valmir Souza, coordenador do projeto de TI pela Gasparini (também gerente de Recursos Humanos).

A nova forma de gestão de negócios promete trazer mais segurança às operações estratégicas. “A integração dentro do Microsoft Dynamics AX permite a área de planejamento enxergar as previsões de venda e as ordens de venda firmes, e assim formular o planejamento preciso de suprimentos e produção, embasado nas ordens visualizadas”, afirma o gerente do projeto pela Isbiz Consulting, Paulo Hernandez.


O antes e o depois da informatização
De acordo com a diretoria da Gasparini, as expectativas com o novo ERP são melhorar a entrega e redução de custos. “Buscamos reduzir o lead-time e entregar com maior pontualidade. Antes, tínhamos processos lentos e redundantes que impactavam na entrega do produto ao cliente”, afirma Souza.

Já a redução de custos é um resultado esperado para médio prazo. Conforme a previsão do diretor geral da Gasparini do Brasil S/A, Massimo Pierotti, os custos de logística devem ser reduzidos em 5%.


Tudo novo nos processos
Com a utilização de plataforma ERP muitos processos e rotinas de trabalho são modificadas. Valmir Souza enfatiza os impactos do novo ‘modus operandi’ pós-implantação: “o processo de implementação sempre causa impacto na cultura da empresa, provocando mudanças na organização, e sobretudo nas pessoas”.


Desafios de um projeto ERP
A respeito dos desafios enfrentados na informatização, o coordenador do projeto pela Gasparini, Valmir Souza, recomenda às empresas que estão avaliando a compra de um ERP a dedicarem um bom tempo às fases de levantamento de cronograma e mensuração da quantidade de horas de treinamento para os usuários do novo sistema. “Quando se começa um projeto do zero acaba levando mais tempo do que o estimado, e acaba requerendo mais pessoal”. Ele acrescenta que “o mesmo vale para o treinamento. No dia-a-dia utilizando o sistema percebem-se as dúvidas e os pontos que precisam ser conhecidos”.

Informações www.isbiz.com.br