Fim do vestibular PUC - SJP, instituição privada, pode representar que Ensino Público continua fraco 14-Aug-12

Sinepe-PR aponta que alunos que vieram de escolas públicas, boa parte dos estudantes das faculdades particulares, não conseguem pagar mensalidade

Atualmente, a PUC São José dos Pinhais tem cerca de 2 mil alunos em graduação [Foto PautaSJP.com]

A sociedade são-joseense ficou chocada com o anúncio pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) que não haverá mais vestibulares da instituição em São José dos Pinhais. O vestibular de oito graduações no Campus II da PUC, em 2013 e, dos próximos anos, foi paralisado, para uma reestruturação, segundo a Universidade. O Sindicato dos Estabelecimentos do Ensino Privado do Paraná (Sinepe-PR) aponta que a falta de alunos é fruto de pouco investimento no Ensino Básico, que força os estudantes provenientes da rede pública a fazerem faculdades particulares.

O Campus II da PUC em São José tem 2 mil alunos dos cursos de Direito, Ciências Contábeis, Administração, Medicina Veterinária, Agronomia, Engenharia Florestal e Tecnólogo em Recursos Humanos e Tecnólogo em Logística. A medida de suspensão das graduações adotada pela Universidade Católica leva em conta que o número de estudantes não compensa a manutenção de investimento no local.

De acordo com o presidente do Sinepe-PR, Ademar Pereira, o Estado, como outros do País, tem uma relação errada entre quem pode pagar o Ensino Superior e o acesso às instituições de graduação públicas. “Com a falta de qualidade no Ensino Público nas últimas décadas, os alunos de Ensino Médio da rede particular chegam mais preparados ao vestibular e passam nas faculdades e universidades estaduais e federais. Quanto aos estudantes da rede pública, cabe a eles cursarem faculdades particulares”, aponta Ademar Pereira.

Além desta relação de preparo, o presidente enfatiza que o Ministério da Educação (Mec) contribui para o aumento de custos que inviabilizam graduações. “Regularmente, o Mec faz novas exigências, como contratação de professores assistentes, o que onera ainda mais as faculdades. A mensalidade aumenta e isto força os alunos que não possuem bolsa ou financiamento a pararem a formação”, diz Pereira.

Sobre o cancelamento dos cursos da PUC em São José, ele termina as observações mencionando a busca pela auto suficiência. “Trata-se de uma instituição particular, uma empresa que deve ser auto suficiente financeiramente e tem o direito de mexer no formato da graduação”, conclui Ademar Pereira.


Ensino Médio
São José dos Pinhais, além do Campus II da PUC, possui como Ensino Superior as faculdades Famec (da Federação das Indústrias do Paraná - Fiep) e FAE (grupo Bom Jesus). Quanto ao Ensino Médio, não faltam colégios em que milhares de adolescentes estudam.

O coordenador geral do Colégio Top Gun, Edvan Cavalcanti, comenta que a demanda de matrículas de Ensino Médio em São José é boa. “Somos o maior colégio da Região Metropolitana de Curitiba quanto ao Ensino Médio, com mais de 300 matrículas”, revela o coordenador.

Sobre a possível falta de demanda de estudantes de graduação e a paralisação do vestibular da PUC II, Edvan comenta que o colégio vai se interar dos assuntos. “Soubemos a pouco tempo sobre isso. Entre os nossos alunos, a entrada em instituições de Ensino Superior privada ou pública é meio a meio, bem equilibrada”, avalia Edvan Cavalcanti.

PautaSJP.com