Justiça Eleitoral de SJP vai proibir cavaletes na Rua Joaquim Nabuco

Blog Single
A motorista Ketlen Abreu ficou incomodada na última quinta (23) quando quase bateu seu carro ao contornar um canteiro na Rua Joaquim Nabuco e não ver um veículo que passava. Ela estava perto da escola da filha de dois anos. Após se informar no Tribunal Regional Eleitoral de São José dos Pinhais, Ketlen foi até a Promotoria Eleitoral e representou queixa contra todas as coligações que se utilizam de cavaletes para divulgar candidatos a vereador e prefeito.

A iniciativa, que já tem referência na proibição do dia 24 de agosto, pela Justiça Eleitoral, de cavaletes nos canteiros da Avenida das Torres (Av. Comendador Franco), pode gerar um efeito em cadeia de reclamações e proibições. “Eu acredito que é de direito que os políticos possam divulgar suas candidaturas mas não é justo que as propagandas atrapalhem o trânsito e os pedestres nas calçadas”, reclama Ketlen Abreu.

A reportagem do PautaSJP.com percorreu a Avenida das Torres e fotografou imagens nos canteiros dos três principais candidatos a prefeito e alguns vereadores de suas coligações, como do candidato e prefeito Ivan Rodrigues - Coligação Consolidar É Preciso (PSD/PRB/PDT/PT/PSL/PSC/PR/PRTB/PHS/PMN/PPL/PCdoB/PV), de Luiz Setim - Coligação União Por São José (PSDB/DEM/PSB/PTB/PP/PTdoB/PRP), e Rocha Loures – São José a Cidade Que Sonhamos (PMDB).

A decisão do juiz Osvaldo Canela Junior, da 200ª Zona Eleitoral, de proibir cavaletes no jardim ao longo da Avenida das Torres tratou sobre o trecho próximo da trincheira da Av. Rui Barbosa e estendeu a proibição para toda a via.

Segundo as assessorias de imprensa das coligações, os grupos se preocupam em não atrapalhar o trânsito. A Coligação São José – A Cidade que Sonhamos informa ainda que a discussão se o canteiro da Av. das Torres é um jardim público ou não ainda está em andamento e que respeitará as decisões judiciais.

Para a coligação Consolidar É Preciso, a proibição em relação aos cavaletes na Av. das Torres se deu pelo fato da existência de flores, configurando assim um jardim, o que é vedado pela legislação eleitoral. A coligação entende que tal proibição pode se estender para outros locais que possuem as mesmas características.

E a Coligação União Por São José considera a proibição coerente, pois os cavaletes de fato atrapalhariam o trânsito e a sinalização. ‘Nós temos nossos cavaletes, porém decidimos não exagerar no número de cavaletes, pois temos visto a rejeição da população a eles’, diz a nota.

PautaSJP.com

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: