FAE SJP não sente falta de demanda de alunos para graduação 11-Sep-12

PautaSJP.com continua série que trata do futuro do Ensino Médio na cidade

O diretor da FAE SJP, Marcus Guaragni [Foto PautaSJP.com]

Com o anúncio do fim do vestibular da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), para o Campus São José dos Pinhais, em agosto deste ano, o mercado de Educação no município ficou preocupado, afinal, são mais de 2 mil alunos da PUC que vão se formar e não terão seguidores. O motivo dado pela direção da instituição é a pouca procura dos cursos e o projeto de implantação de um campus tecnológico. Após conversar com colégios que atendem ao segundo grau e sindicato de escolas particulares, o PautaSJP.com entrevista as outras faculdades, como a FAE Centro Universitário que adquiriu a Faculdade Pilares há quase quatro anos.

Segundo o diretor Marcus Vinicius Guaragni, apesar da FAE dispor no município apenas três graduações, sendo Administração, Direito e Tecnologia em Redes de Computadores, a busca no vestibular e nas matrículas é crescente. “No vestibular tivemos aumento nas inscrições em 50% e de matrícula de cerca de 20%”, aponta Marcus Guaragni.

Sobre onde residem os alunos, Marcus comenta que a origem dos universitários é de São José dos Pinhais e bairros próximos de Curitiba e há equilíbrio entre estudantes de escolas particulares e públicas. “Há um equilíbrio entre alunos provenientes da rede privada e pública. Também existem os estudantes de Ensino Médio do Bom Jesus. Ainda estamos há poucos anos na graduação em São José dos Pinhais para termos mais base quanto a formação, porém, acreditamos no crescimento da cidade e na demanda para o Ensino Superior, pois existem, mais de 40 mil trabalhadores nas indústrias”, avalia Marcus Guaragni.

A próxima e última faculdade a ser contatada será a Famec.

PautaSJP.com