Candidatos a prefeito de SJP trocam acusações na TV

Blog Single
Nesta eleição, ocorreram debates de televisão, entre os candidatos a prefeito de São José dos Pinhais, na TV Bandeirantes canal 02, ÓTV canal a cabo da RPC e hoje (23), às 11h30, na CNT canal 06. Ao contrário dos encontros da Band e ÓTV, no debate deste domingo não faltaram discussões mais acaloradas e citações quanto a investigações judiciais em andamento e que poderão ser requeridas. O PautaSJP.com mais uma vez cobriu os bastidores do confronto televisivo entre o prefeito Ivan Rodrigues (PSD), o deputado federal Luiz Carlos Setim (DEM), o empresário Rocha Loures (PMDB), a médica Carla Gapski (PSDC) e o dono de jornal José Augusto (PCB). Nos quatro blocos do programa, apresentado por Nelso Rodrigues, o estresse também ficou por conta dos assessores dos candidatos.

Durante o debate, as acusações partiram em maior número contra o candidato Setim, feitas sobre a reportagem da Revista Veja que cita que o deputado teria se utilizado de informações privilegiadas para investir em um conjunto residencial no bairro Cidade Jardim, quando era prefeito. O assunto foi abordado por Ivan, Rocha e José Augusto em diferentes blocos.

Segundo Setim, a matéria é caluniosa e recentemente lhe foi concedido um pedido de resposta via o Tribunal Eleitoral. A revista entrou com recurso. “Agradeço o apoio dos meus filhos que estão sofrendo pelas injustiças cometidas contra nós”, comentou o ex-prefeito, encerrando sua participação no debate, quando se emocionou ao tratar da questão.

Finalizado o programa, Rodrigo Rocha Loures disse ao PautaSJP.com no estúdio da CNT que houve fraude na recente licitação do transporte coletivo. “São as mesmas empresas que vinham antes. Os sinais de fraude são relevantes e vou fazer uma ação popular”, projeta Rocha Loures.

Ivan Rodrigues falou que conseguiu aproveitar o programa para destacar os projetos executados em sua gestão e que não aceita as acusações dos concorrentes. “Tentaram jogar para mim deslizes de mandatos passados e que resolvemos em nossa gestão. O pagamento que o governo municipal tem que realizar para as empresas de ônibus, com anuência do Ministério Público, é fruto das administrações anteriores, daqueles que pensam em voltar”, defende Ivan Rodrigues.

Carla Gapski questionou a conclusão de obras e serviços em época de eleições. “É no mínimo antiético. Como pode acontecer licitação em cima da hora, integração do transporte coletivo, inauguração de postos de Saúde e reinauguração de hospital que foi inaugurado ano passado?”, reclama Carla Gapski.

José Augusto não fez acusações depois do fim do debate. “Deixei de mencionar a Educação, os 33% hora atividade que queremos implantar e as 40 horas para os professores. O tempo é curto para falar do transporte coletivo”, lembra José Augusto.

Luiz Carlos Setim disse para a reportagem que alcançou o objetivo de discorrer sobre os 12 temas e lamentou as discussões de difamação. “É uma pena a orquestração do debate contra a nossa pessoa”, questiona Luiz Setim.


Bate boca
Após o primeiro bloco do debate, ocorreram pedidos de direito de resposta por parte dos auxiliares jurídicos dos candidatos. As conversas foram quentes a ponto de um assessor de Rocha Loures bradar fervorosamente e o som quase vazou na exibição do início do segundo bloco. O questionamento foi referente aos pedidos de direito de resposta de Luiz Carlos Setim e de Ivan Rodrigues, atendidos pela direção do programa, mas que não contemplou a solicitação de Rocha Loures.


Debate online
A produção da CNT informou que a partir de amanhã (24) o debate poderá ser assistido no site da emissora: www.cnt.com.br.

PautaSJP.com

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: