A são-joseense mais famosa do mundo completa 30 anos

Blog Single
Era o ano de 1984 no Hospital e Maternidade São José dos Pinhais. Naquele dia de 07 de outubro várias equipes de reportagens nacionais e internacionais, como a britânica BBC, estavam na cidade para acompanhar o primeiro caso de sucesso na América latina de nascimento via técnica de reprodução assistida, que era denominada de ciência do bebê de proveta. Nove meses antes, a moradora de São José dos Pinhais, Ilza Caldeira, tinha feito, a hoje chamada fertilização in vitro, em São Paulo, capital. Anna Paula Caldeira nasceu saudável e veio ao mundo na maternidade são-joseense sem saber que entraria para a história como o primeiro bebê de proveta também do Brasil.

Em conversa com o PautaSJP.com, a nutricionista, que mora em Curitiba, mas ainda tem parentes e amigos de infância em São José dos Pinhais, diz que leva na boa o assédio da imprensa nas datas de seu aniversário. “Eu me acostumei com esta exposição e penso no amor e na esperança que existe no meu caso e de outras mães que querem engravidar. Meus pais buscaram a ajuda médica porque queriam muito ter um filho”, fala Anna Paula, que regularmente é convidada para participar de congressos médicos por diferentes países.

Nos últimos anos, Anna Caldeira tem feito muitos cursos na busca pela espiritualidade baseada na filosofia oriental. “Acho que também tem a ver com o fato de completar trinta anos, quando a gente se sente ainda muito jovem e com mais maturidade. A minha mãe sempre teve um lado espiritual que com certeza contribuiu para ela ter acreditado na gravidez assistida e tranquilidade quando engravidou de forma inusitada”, comenta Anna.


A primeira e inédita gravidez
Segundo Ilza Caldeira, quando os médicos realizaram a técnica de fertilização no começo de 1984 ela não tinha ideia que ninguém havia nascido desta maneira. “Eu sabia que era algo novo mas não imaginava que nenhuma mulher na América Latina havia engravidado assim. Quando avisei por telefone o médico, ele ficou eufórico com o resultado positivo da minha gravidez e só naquele momento soube que era um caso inédito no Brasil. Chegaram a preparar uma equipe que incluía especialistas do estrangeiro para meu parto em São Paulo mas fiz questão de ter a Anna Paula na cidade onde morava e perto da família, por isso ela é são-joseense”, lembra Ilza Caldeira.

Ilza é casada com o médico José Antonio Caldeira que a ajudou há 30 anos a compreender o trabalho do médico e responsável pela vinda da técnica ao Brasil, Milton Nakamura. Antes, Nakamura atendeu 22 casais e todas as tentativas fracassaram. Em 2006, Ilza acompanhou a filha na reabertura do Hospital São José cujo berçário leva o nome Anna Paula Caldeira.

Curiosamente, os primeiros partos foram de meninas. Em 2010, o fisiologista americano Robert Geoffrey Edwards, criador da técnica de fertilização in vitro recebeu o Nobel de Medicina. Na época, em um congresso médico, Paula conheceu pessoalmente Louise Brown, primeiro bebê de proveta do mundo, nascida em 1978, na Inglaterra. O pioneirismo norte americano aconteceu apenas três anos antes de Anna, com o nascimento, em 1981, de Elizabeth Jordan Carr.

PautaSJP.com

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: