6 mil são-joseenses protestam por mais Saúde na Borda do Campo

Blog Single
Há muitos anos, que os moradores da Borda do Campo se sentem isolados pela distância de atendimento do Poder Público nas áreas de Educação, Segurança e Saúde. O bairro, localizado na região industrial da BR 277, já possui mais de 30 mil moradores. Em apenas cinco dias, cerca de 20% dos residentes confirmaram abaixo assinado pedindo mais qualidade de atendimento na unidade 24 horas do Posto de Saúde Martinópolis, ao lado da trincheira da BR, e nas estruturas da Saúde em geral. Os líderes do movimento não possuem filiação partidária ou histórico de militância política. Também chama a atenção na atitude voluntária, o fato deles terem plano de Saúde. O protesto cívico foi protocolado na Prefeitura, Câmara de Vereadores e Ministério Público.

A comerciante Dione Tozi Yokoyama lembra que a ideia teve referência no direito ao voto nas últimas eleições. “Se a comunidade é convocada a eleger seus representantes para a formação dos governos nós pensamos em representar uma necessidade que está diretamente relacionada com a nossa vida, que é o funcionamento do posto de saúde. Fizemos cartazes, camisetas pedindo apoio e a adesão nos surpreendeu”, conta Dione Tozin Yokoyama.

Ramon Zampieri recorda que para cada assinatura se abriu uma discussão em relação a um atendimento ou tratamento ocorrido nos últimos anos. “Praticamente, todos que assinavam comentavam de alguém que precisou de atendimento e que o serviço poderia ter sido melhor. Tivemos muitos relatos do mau funcionamento da unidade Martinópolis, como ausência de médicos e enfermeiros, falta de limpeza e até mesmo de material médico e de canetas para formalização dos procedimentos”, diz Ramon Zampieri. O grupo comunicou que o movimento por enquanto vai aguardar a resposta dos poderes municipais do Judiciário, Legislativo e Executivo.


Reportagem no local
O PautaSJP.com foi no início da madrugada de hoje (03) para conferir se havia atendimento no Martinópolis. Eram pouco mais da meia noite e não tinham pacientes no local. Existia uma médica plantonista que falou que o serviço funcionava normalmente no início desta segunda-feira. Quanto a Prefeitura, a reportagem perguntou sobre o atendimento no postinho e a Assessoria de Imprensa avisou que vai verificar a situação com a direção da Secretaria da Saúde para dar um retorno.

PautaSJP.com

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: