Funcionários da região do aeroporto criticam fiscalização da GM SJP

Blog Single
Há alguns dias, a Guarda Municipal de São José dos Pinhais intensificou a sua presença na saída do Aeroporto Internacional Afonso Pena em datas e horários diferentes. De acordo com a Prefeitura, tratam-se de ações preventivas para inibir o transporte clandestino de passageiros no aeroporto. Funcionários de empresas da região reclamam que este tipo de blitz tem parado os motoristas para verificar situações que seriam de competência somente da Polícia Militar, como se os carros estão rebaixados abaixo do permitido.

“Você está indo para o trabalho sozinho e é parado na blitz e se atrasa para chegar ao emprego. Porque não fiscalizam a ilegalidade de transporte de passageiros no terminal de embarque?”, questiona um leitor que não quis se identificar.

Para a Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito, as abordagens, além da inibição do transporte irregular, são eficientes para multar pois somente os taxis e vans, também credenciadas, podem deixar os passageiros no aeroporto.

“A cada 30 veículos abordados três são flagrados realizando o transporte remunerado de passageiros sem autorização. O flagrante gera multa por realizar transporte de passageiros sem autorização\", explica o chefe de Operações da Guarda Municipal, Marciano Barreto.

Por meio de nota, a Prefeitura acrescenta que a Guarda Municipal é o órgão de apoio à Secretaria de Transporte e Trânsito (SEMUTRAN) e que tem competência para abordar possíveis irregularidades. No caso do trasporte irregular, ao ser verificada a irregularidade documental e constatado o transporte remunerado de passageiros sem autorização, a GM multa com base no Artigo 231, Inciso 8 do Código Brasileiro de Trânsito, ou mesmo no Artigo 47 por Contravenção Penal por exercício ilegal da profissão.

PautaSJP.com

Compartilhe esta notícia no Facebook: