Cresce discussão sobre tráfego pesado na Avenida Rui Barbosa

Blog Single
São José dos Pinhais há cerca de 30 anos possui programas de incentivo para a industrialização mas sem planejar o acesso ao tráfego pesado de caminhões. A principal conexão urbana com às BRs 116, 376 e 277 é a Avenida Rui Barbosa. A via chegou a fazer parte de projeto de requalificação como parte do PAC da Mobilidade da Copa do Mundo mas devido a falta de recursos esta ação foi retirada do cronograma de obras. A cada ano, a avenida tem aumento no trânsito tendo como personagens mais de dez mil caminhoneiros de veículos emplacados na cidade, sem contar milhares de motoristas de outras cidades que disputam as ruas estreitas com os condutores de carros, motos, ciclistas, motoristas e passageiros de ônibus, e pedestres. O tema será discutido hoje de manhã (10), na Associação Comercial (Aciap).

“As restrições em estudo pelos órgãos públicos não são apenas para a Rui Barbosa mas também quanto a circulação nas ruas Almirante Alexandrino, Maringá, Castro Alves e José Claudino Barbosa. O bairro Afonso Pena está entre os dois principais pólos industriais do município e estas vias também são as principais ligações para as empresas de dentro e fora da cidade”, comenta o coordenador da Câmara Setorial dos Transportes da Aciap, Damerson Zanette.

“Convidamos aos interessados que compareçam no encontro na sede da Aciap às 9h30 de hoje e também entrem em contato conosco para buscarmos uma solução conjunta na melhoria do transporte e consequentemente para a população”, convoca Damerson.

Em dezembro passado, os vereadores Leandro da Nifer, Professor Assis, Aílton Fenemê e Bira do Banco apresentaram proposta, que foi aprovada, de restrição de horário de circulação na Rui Barbosa de veículos com capacidade acima de sete toneladas e comprimento acima de sete metros. O objetivo, segundo eles, era de melhorar a qualidade de vida da população no que se refere à fluidez e segurança no trânsito. No dia 12 de fevereiro, devido a reclamações da classe empresarial, o projeto, que nem chegou a entrar em vigor, foi revogado na Câmara.


PautaSJP.com

Compartilhe esta notícia no Facebook: