Justiça em SJP busca agilidade para ouvir motoristas flagrados dirigindo após consumo de álcool. Programa de Sobriedade no Trânsito já diminuiu tempo para audiências de mais de um ano para dez dias.


Blog Single Encontro no Fórum mobilizou lideranças da sociedade e órgãos públicos
Diferentes representantes da sociedade na área judicial, Trânsito e Saúde, incluindo o Grupo Sol Nascente, da Paróquia Bom Jesus, que organiza encontros de alcoólicos anônimos, participaram ontem (23), no Fórum de São José dos Pinhais, do lançamento do Programa de Sobriedade no Trânsito. Além do objetivo de estimular a discussão nas comunidades quanto aos perigos na relação volante e bebidas, as audiências na 2ª Vara Criminal dos flagrados com o bafômetro já ganharam agilidade. Antes da mobilização, uma simple audiência sobre os casos estava demorando mais de um ano.

Segundo o juiz Augusto Gluszczak Junior, o andamento neste tipo de processo não traz novas evidências pois o bafômetro e o relatório policial são a principal referência para o julgamento, de forma que em praticamente todos os casos não se apresentam provas diferentes na apuração da infração.

“A decisão geralmente é rápida e não há justificativa para os processos seguirem por meses e meses. Também estamos padronizando a punição aos infratores por meio de uma participação social nos grupos de alcoólicos anônimos e ainda no Hospital São José dos Pinhais”, explica Augusto Gluszczak, que agradeceu a presença no evento dos colaboradores e convidados.

“Tivemos um grande comprometimento de interesse dos envolvidos na condução dos processos para trazer agilidade na implantação do Programa de Sobriedade no Trânsito, da mesma forma, no surgimento de ideias de conscientização dos motoristas, com a Polícia Militar, Prefeitura e Câmara de São José dos Pinhais e outros órgãos públicos”, destaca Augusto Gluszczak.

PautaSJP.com

Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: