Sanepar implanta em São José dos Pinhais Estação de Tratamento do Miringuava

Blog Single
Projeto se soma à abertura da Barragem Piraquara II, num investimento de R$ 210 milhões no total

Semana passada a Sanepar promoveu visita da imprensa a dois projetos que fazem parte dos novos investimentos na rede de abastecimento de água da Região Metropolitana de Curitiba, numa abrangência de 1 milhão e 150 mil habitantes. As matérias “in loco” foram produzidas a partir do conhecimento do projeto Piraquara II, na cidade de Piraquara, na finalização de construção da nova barragem para aumentar as reservas de água em 21 milhões de metros cúbicos, por meio do aterro de 364 mil metros cúbicos de terra compactada.
A Barragem do Piraquara II tem investimento de R$ 71 milhões, a serem pagos de 15 a 20 anos como financiamento junto ao grupo JBIC, e recursos da própria Sanepar. De acordo com o gerente de obras, o engenheiro civil Sérgio Wippel, desde ontem (22), se iniciou o fechamento das comportas. “Acreditamos que o novo lago com cerca de 6 km quadrados de extensão se formará em 280 dias, e representará 15% da captação de água da região metropolitana, proveniente do Rio Irai”, disse Wippel, que informou ainda sobre as desapropriações que atingiram perto de 120 famílias, “foram aplicados R$ 5 milhões em caráter de ações compensatórias para os moradores, com perfil principalmente de produção de horti-fruti-granjeiros”, acrescentou o engenheiro.

Miringuava
A abertura da Estação de Tratamento do Miringuava, localizada no início da Colônia Murici, faz parte do projeto de construção da futura barragem do Miringuava, que fará parte do Sistema Miringuava, a ser inaugurado nos próximos sete anos, com desapropriação de cerca de 57 propriedades, numa extensão de reservatório próxima do Piraquara II, de 6 km quadrados.
A estação de tratamento pode gerar 2 mil litros por segundo de água proveniente de sete reservatórios, abastecidos pelo rio Miringuava. Além de São José dos Pinhais a estação abastece principalmente Curitiba, Araucária e Fazenda Rio Grande. Segundo a Sanepar a instalação da estação gerou 24 mil empregos. O local recebeu R$ 143 milhões com recursos da Caixa Econômica Federal a serem pagos de 15 a 20 anos, e aporte da Sanepar. “A estimativa é que em um século a Região Metropolitana de Curitiba tenha três vezes mais o número da atual população, portanto a demanda crescente dos moradores tem que ser acompanhada de investimentos de grande porte”, disse o presidente da empresa, Stênio Jacob.

Inauguração da estação
O governador Roberto Requião inaugurou nesta segunda-feira (22) o sistema de abastecimento de água do Miringuava. Participaram da solenidade o ministro do Planejamento Paulo Bernardo, a presidente da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho, o presidente da Sanepar, Stênio Jacob e demais diretores da empresa, bem como autoridades estaduais e municipais. Trata-se de uma das maiores obras do setor de saneamento básico executada pelo governo Requião.
Composto de 105 quilômetros de rede, uma moderna estação de tratamento, sete reservatórios e onze estações elevatórias, o sistema vai garantir mais de 40 milhões de litros de água tratada.

Plano Diretor
A Sanepar tem um plano diretor para o abastecimento da RMC (26 municípios) que vai até 2.110, quando a região deverá ter mais de 20 milhões de habitantes, com uma previsão de consumo de 300 litros/habitante. As próximas etapas serão o aproveitamento da nascente do Rio Barigui (Almirante Tamandaré), em licitação; a utilização da barragem do Rio Verde da Petrobrás (Campo Largo), cujos projetos estão sendo executados e os recursos estão previstos no PAC Saneamento e a barragem do Rio Miringuava (São José dos Pinhais), que deve entrar em operação até 2.015. Será necessário sempre buscar água mais longe. A partir de 2.050 já está prevista a captação de água da represa do Capivari, em Campina Grande do Sul.

[PautaSJP.com e informações da agência de notícias do governo do Estado]

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: