Toninho da Farmácia Anderson, que era do PSD, terá que devolver dinheiro do período como vereador. Justiça bloqueou bens porque ele teria ficado com parte dos salários de assessores na Câmara de SJP.


Blog Single Antonio Rubens Salton foi vereador de 2009 a 2012
Atendendo pedido do Ministério Público do Paraná, a Justiça determinou o bloqueio dos bens de Toninho da Farmácia Anderson, ex-vereador do PSD (MP-PR), por apropriar-se de parte dos salários de seus assessores.

Segundo as investigações do MP-PR, o vereador, que exerceu mandato de 2009 a 2012, exigia que seus assessores lhe repassassem quantias significativas para mantê-los nos cargos. As investigações basearam-se em inúmeros testemunhos de ex-assessores e gravações em vídeo.

Os valores apropriados indevidamente pelo ex-vereador chegam a R$ 97.564,66, ainda sem atualização monetária. O bloqueio dos bens visa garantir a restituição desse montante.

Além do pedido liminar de indisponibilidade de bens, a ação civil pública, ajuizada pela 1ª. Promotoria de Justiça da 2ª. Promotoria de São José dos Pinhais, requer a condenação do ex-vereador por ato de improbidade administrativa, que pode resultar em penas como a suspensão dos direitos políticos de oito a dez anos, o pagamento de multa civil de até três vezes o valor do acréscimo patrimonial e a proibição de contratar com o poder público por dez anos.

Mais informações em breve.


PautaSJP.com e Assessoria de Imprensa do Ministério Público do Paraná.

Compartilhe esta notícia no Facebook: