Um são-joseense na Casa do BBB


Alfred Reinold Baudisch participou do Hackathon da Rede Globo que reuniu 40 especialistas em tecnologia áudio visual e

Blog Single Alfred Baudisch na residência e piscina mais conhecidas dos brasileiros
Antes da Casa do Big Brother Brasil (BBB) abrir aos participantes do reality show mais famoso do País, a Rede Globo recebeu especialistas em projetos de áudio visual no encontro chamado de Hackathon, no Rio de Janeiro. O evento, organizado no último fim de semana, teve a presença de 40 pessoas escolhidas entre 1.857 cadastrados. Entre eles, Alfred Reinold Baudisch, de São José dos Pinhais. A imersão na residência mais famosa da televisão brasileira foi de sábado (05) a domingo (06), durante 33 horas. Os melhores projetos no desenvolvimento de software e networking serão premiados, com a possibilidade de utilização das ideias no programa, que tradicionalmente é exibido a partir de janeiro, e na programação da emissora em geral.

Daniel Monteiro, Gerente de Pesquisa e Desesenvolvimento da TV Globo, diz que haviam pessoas de todas as idades e especialidades. "Gente nova que nunca trabalhou com a televisão o que permite uma interação fora da caixa", fala Daniel Monteiro.

Na sua página de Face pessoal, Alfred publicou uma breve nota de quando chegou na Casa do BBB. “É nóis... [...] tô ao vivo no BBB, acompanhem no http://www.techtudo.com.br/ao-vivo/hackathon-globo.html).”

Confinados na Casa do BBB, localizada no Projac, os desenvolvedores tiveram acesso a todas as regalias já conhecidas do público do reality show: comida, quarto do líder, academia, cama, sofá e locais de descanso. Além disso, a disposição das tecnologias e equipamentos de última geração como softwares de aplicação, recursos de robótica, eletrônica, internet móvel, banco de dados, redes sociais, realidade virtual aumentada e óculos 3D.

O grupo vencedor ganhou três dias de aprendizado dentro do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) Media Lab, que fica em Boston, nos Estados Unidos. Danielle Cohen, Giovanni Marques, Fábio Antônio e Guilherme Berger, integrantes do Grupo 8, comemoraram na piscina a vitória.

O mais importante no Hackathon da Globo é que mentes jovens do setor conheçam o quanto de tecnologia existe por trás da televisão. "Produzir novelas, dar agilidade aos jornais, efeitos especiais, tudo isso tem muita tecnologia", acrescenta Daniel Monteiro.

PautaSJP.com e informações Tech Tudo

Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: