Grupo de nostálgicos revela 70 anos do Aeroporto Afonso Pena


Em janeiro, a principal porta de entrada e saída para o mundo de São José dos Pinhais completa sete décadas.

Blog Single Montagem PautaSJP representa uma linha do tempo (fotos públicas e particulares)
O Aeroporto Afonso Pena nasceu no final da Segunda Guerra Mundial e por ele passaram, em 70 anos, milhares de celebridades que chegaram em aeronaves modernas. A nostalgia dos personagens e os aviões estão sendo propagados por um grupo de amigos no Facebook intitulado Resgatando a História do Aeroporto Afonso Pena. O acervo público e particular disponível é uma viajem no tempo. Do Papa João Paulo II ao presidente da República Juscelino Kubitschek, e até mega ídolos do Rock como a Banda Iron Maiden, não faltam retratações que inclusive foram feitas por quem estava esporadicamente no terminal e funcionários da Infraero. Muitos servidores e comissionados da estatal viram a história passar bem perto de seus olhos.

As transformações da infraestrutura, que começou como uma pequena base aérea voltada ao conflito bélico, se tornou um aeroporto de médio porte, depois passou a ter vôos internacionais até virar um dos principais aeroportos do Brasil, com 20 mil passageiros por dia, também representam o crescimento econômico da cidade e o desenvolvimento social.

Os diferentes tipos de carros e roupas dos frequentadores do espaço mostram a sociedade brasileira em transformação, de uma cultura tradicional dos anos 50 para uma cultura pop e contemporânea.

“Eu vejo as pessoas indo e vindo, com suas malas, seja de forma apressada ou devagar, e imagino quem são elas e qual o motivo da viagem. Aqui dentro, vivenciamos de perto milhares de vidas e que são transportadas pelo meio mais eficiente e encantador, que são os aviões”, comenta Sergio Dombroski, funcionário da Infraero que sempre teve uma máquina fotográfica em mais de 20 anos trabalhando no terminal.

Sergio e seu grupo de conhecedores das aeronaves prometem muitas novidades. “Começaram a surgir várias imagens interessantes, de usuários do aeroporto e órgãos públicos que documentaram estes 70 anos e estão nos enviando os materiais, até com fotos inéditas. Quando conversamos com os são-joseenses e moradores de outras cidades sentimos muito carinho pelo aeroporto. Falam das lojas que eram as mais elaboradas do Estado, como da Colorama (revelação de fotos), Joalheria Max Rosenmann, Livrarias Ghignone. Da escada em caracol que dava acesso ao restaurante. Mas a maior lembrança é do terraço no antigo terminal, nos anos 70/80/90, que hoje é ponto de controle cargas. Dava para ouvir o som dos motores e ainda sentir o calor das turbinas”, recorda Sergio Dombroski.

Uma parte significativa das fotografias dos aviões é divulgada por Afonso Delagassa. O empresário de logística confirma o grande interesse pela antiga varanda. “Com uma lente zoom a gente fazia boas fotos das aeronaves. Na pista do Afonso Pena já desceram ícones da aviação mundial como o Tupolev, avião russo, semelhante ao Boeing 727”, destaca Afonso Delagassa.

Com esta matéria, o PautaSJP.com inicia as reportagens do tema que serão publicadas nos próximos meses relacionadas ao assunto. Os leitores que tiverem imagens suas e de momentos diferenciados do aeroporto podem enviar ao e-mail pauta@pautasjp.com.

PautaSJP.com

Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: