Visita técnica pode acelerar criação de primeira área municipal de preservação de São José dos Pinhais. Vegetação no Bairro Del Rey é ao lado do Rio Miringuava e apresenta rica diversidade de mata com parte inclusa em área de proteção estadual.


Blog Single Proteção contemplaria centenas de hectares de Mata Atlântica
O Bairro Del Rey faz divisa a localidades como São Marcos e a Colônia Murici. Uma característica traz para o Del Rey um grande diferencial: a exuberância da Natureza. Banhado pelo Rio Miringuava, e ao lado da Estação de Tratamento da Sanepar – Miringuava, o Del Rey nos últimos anos se tornou sinônimo em São José dos Pinhais de loteamentos irregulares, porém, o envolvimento da Promotoria de Meio Ambiente, do Ministério Público (MP) da cidade, pode ampliar a restrição de degradação ambiental. Está prevista a criação de uma área municipal de preservação de centenas de hectares. Na última sexta, uma visita técnica entre o MP e a Prefeitura percorreu o local.

Animais símbolos de vegetação ainda preservada são facilmente avistados pelos moradores. “Saindo apenas um pouco das ruas centrais enxergamos macacos e tucanos. Se estes bichos moram aqui é porque a Natureza apresenta muitas belezas o que deve ter proteção de órgãos municipais, estaduais e federais, também por causa das inúmeras nascentes de água”, diz o corretor imobiliário, Dilermando Eleutério, um dos residentes no bairro, que acrescenta que ali é um dos únicos lugares do município em que os moradores estão autorizados a terem uma rede comunitária de abastecimento de água, por meio da Associação dos Moradores Amigos do Núcleo Residencial Del Rey.

Segundo o secretário municipal de Urbanismo, Marcelo Ferraz, a Prefeitura segue a legislação de 2012 que trata da implantação de uma área integrada às moradias destinada para preservação. “O projeto contempla a criação de proteção ambiental sendo a primeira do município com este foco de conservação”, comenta Marcelo Ferraz.

O integrante do Conselho Municipal do Meio Ambiente, João Teixeira da Cruz, destaca a importância da visita de reconhecimento. “Não é a toa que existe uma grande obra de aumento de captação de água da Sanepar no Rio Miringuava, que circunda o Del Rey. Onde há muita água, há muita vida”, enfatiza João Teixeira.

Para o coordenador técnico do Observatório Social de São José dos Pinhais, Biberson da Silva, a unidade municipal de preservação é a garantia de diminuir os loteamentos irregulares. “Cresce o entendimento de ilegalidade na medida em que compradores e quem comercializa irregularmente os terrenos passa a ocupar uma região de preservação”, fala Biberson da Silva.

Até o momento, ainda não há uma definição de como seria formatada a legislação municipal na localidade que, em parte, na Bacia do Miringuava, é de preservação estadual. As unidades de conservação de proteção integral, que não podem ser habitadas pelo homem, podem ser estações ecológicas, reservas biológicas ou refúgios de vida silvestre.


Sanepar
Está em andamento a construção da Barragem do Miringuava para reforçar o atendimento da população de Curitiba e Região Metropolitana. O edital para contratação da fase 1 das obras foi publicado em 2015 e prevê investimento de até R$ 37 milhões. De acordo com a Sanepar, a nova barragem terá capacidade de armazenamento de 38 bilhões de litros de água. Em meados de 2017, quando ficar pronta, deve garantir a demanda do Sistema de Abastecimento Integrado de Curitiba (SAIC) para os próximos 15 anos.

A bacia hidrográfica do Rio Miringuava já é utilizada como manancial de abastecimento público há mais de 30 anos, com a captação de água direta do rio. Atualmente, o sistema Miringuava, incluindo a Estação de Tratamento de Água, trata quase mil litros de água por segundo. Com a conclusão da barragem, o sistema terá dobrada a capacidade, passando a tratar 2 mil litros por segundo.

PautaSJP.com

Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: