“Não transportei e não fiz campanha, mas teve vereador que levou eleitor pra votar e fez propaganda”, diz a vereadora Mari Temperasso. “Não sabia que não podia. Fiquei chateado com isso e na próxima eleição não quero nem votar”, fala o vereador Alberto Setnarsky.


Blog Single Se for ver o transporte, tem quem vai se danar e não eu", diz a vereadora Mari
No dia 04 de outubro, um domingo, houve a eleição das 8h às 17h para 10 vagas ao Conselho Tutelar de São José dos Pinhais. Foram escolhidos cinco candidatos na regional Centro e outros cinco na regional Afonso Pena. Trata-se de um trabalho de muita responsabilidade, pois o conselheiro pode tirar ou não tirar uma criança da família, em caso de suspeita de má condição afetiva ou social. Concorreram 46 pessoas e, apesar do voto ser facultativo, a eleição alcançou um número histórico com a participação de 8.377 eleitores, que foram até o Colégio Estadual Costa Viana e na Faculdade da Indústria. A realização da votação está sendo questionada por um grupo de 14 candidatos derrotados. Se a Justiça acatar a denúncia de que eleitos foram favorecidos por vereadores, o resultado pode ser cancelado e uma nova eleição convocada. Entre os nove legisladores acusados, dois responderam ao PautaSJP.com: Mari Temperasso (PSDB) e Alberto Setnarsky (PMDB).

Todo processo da eleição foi conduzido pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e acompanhado pela Secretaria Municipal de Assistência Social, que no dia da votação colocou mais de 170 servidores da pasta para atuarem na organização do pleito, segundo informação no site da Prefeitura.

A votação, e contagem das cédulas na Casa do Idoso, bairro Cidade Jardim, foi monitorada pelo Ministério Público, na participação da promotora de Justiça da Vara de Infância e Juventude da Comarca de São José dos Pinhais, Clemen Sílvia Gomes, e pela Procuradoria Geral do Município, por meio da procuradora Inger Kalben Silva e da advogada Patrícia da Silveira. O Ministério Público aguarda relatório da Comissão Eleitoral do CMDCA para decidir ser haverá ou não haverá investigação de que aconteceram apoios de dentro da Câmara Municipal.

Vereadora de segundo mandato, Mari Temperasso reconhece que realmente elogiou a candidata vitoriosa de nome Valéria, durante a sessão da Câmara do dia 06 de outubro. Ao microfone, as palavras do áudio são: (...) Queria também dar os parabéns ao Conselho lá da Borda do Campo, ajudei a Valéria, ela foi eleita, parabéns a todos os conselheiros do Afonso Pena e aqui do Centro, à Juraci, todos que foram eleitos e que façam um bom trabalho para a nossa comunidade (...) [sic].

“Foi um elogio infeliz que até pode prejudicar a Valéria. Eu quis dar os parabéns a ela que é do bairro. Quanto a Juraci não lembro de ter falado”, diz Mari, que nega ter feito campanha em nome de algum concorrente ao Conselho Tutelar e transportado eleitores. “Não puxei ninguém. Fui votar (na Faculdade), voltei e não pedi voto, não conversei com ninguém”, acrescenta a vereadora.

Na conversa com a reportagem, Mari aponta que sabe que houve transporte de eleitores por parte de colegas. “Esses 14, se estão preocupados comigo, porque não vão atrás de quem puxou e fez campanha. Eu não fiz. Se for ver o transporte, tem quem vai se danar e não eu! Esses 14... que corram atrás de quem puxou, se eles tem fotos”, defende-se Mari Temperasso.

Vereador de primeiro mandato, Alberto Setnarsky (PMDB) comentou ao PautaSJP.com que no dia 04 de outubro foi com seu carro votar e dentro do veículo estavam seu cunhado, irmã, o vizinho e a filha.

“São 23 quilômetros e não sabia que não podia dar carona. De tarde, levei minha noiva para votar”, fala o político que mora na área rural. “Quanto a campanha, sinceramente, também não sabia que não podia mostrar a minha intenção de voto. Pediram para tirar [a postagem no Facebook] e tirei. Na próxima vez nem quero votar. É um absurdo eu não poder expor a minha simpatia por um candidato. Acho que o Conselho Tutelar deveria se incomodar com pessoas que estão entrando sem preparo para serem conselheiros”, critica o candidato.


Candidatos eleitos

Região do Centro
1. Rafael Canabarro - 458 votos
2. Carla Kramar 454 votos
3. Felipe Carvalho - 451 votos
4. Juraci do Conselho 0- 366 votos
5. Josemary Trevisan - 316 votos

Região do Afonso Pena
1. Professora Solange Costa - 318 votos
2. Valéria Conselheira - 285 votos
3. Claudemir Júnior Siqueira Sala - 246 votos
4. Bruna Catache - 230 votos
5. Maria de Fátima de Chaves Rocha - 227 votos

Confira a outra reportagem sobre o caso em que denunciantes mostram os indícios de ilegalidade
http://www.pautasjp.com/noticia.php?nid=3476

PautaSJP.com

Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: