Obras da Copa 2014 seguem incompletas. Comec mantém previsão de conclusão para fevereiro de 2016.

Blog Single Por enquanto, acesso às trincheiras do Centro só por cima
Aos poucos, alguns projetos do Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC da Copa do Mundo 2014, vão sendo abertos para a utilização da população, mas, como as trincheiras da Joaquim Nabuco e da Claudino dos Santos, de forma parcial, pois o acesso, por enquanto, somente por cima. A parte de baixo continua sem conclusão e a ideia da Prefeitura de São José dos Pinhais de investir para liberar o tráfego provisoriamente foi negada.

Segundo a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), ‘não houve investimento por parte da Prefeitura por questões de tramites burocráticos que impossibilitariam legalmente a devolução dos recursos aplicados pelo município em uma obra do Estado, com financiamento Público Federal’, diz o órgão do governo do Estado.

Desde janeiro de 2013, quando iniciaram as obras, a vida de moradores, transeuntes e comerciantes das regiões afetadas virou um emaranhado de dificuldades. O Mundial da FIFA já acabou há mais de um ano e a cada quatro meses o governo do Paraná anuncia novas prorrogações. A última estimativa de término total, reforçada pela Comec, é em fevereiro de 2016.

Para dezembro, a expectativa da finalização é a requalificação da Avenida das Américas com os serviços de pavimentação, sinalização e paisagismo, mas sem contar as trincheira cujo prazo é somente para fevereiro.


Seis grandes obras atrasadas
Na proposta do Corredor Aeroporto-Rodoferroviária pelas Avenidas Torres e Américas, estão em andamento os seguintes projetos:
1 - ponte da Avenida Salgado Filho na Avenida Torres, com o Parque São José dos Pinhais e a Rua Joaquim Nabuco;
2 - trincheira da Rua Arapongas (Igreja São Cristóvão)
3 - trincheira do Aeroporto Afonso Pena;
4 - No trecho Corredor Marechal Floriano segue a requalificação da ponte entre São José e o bairro Boqueirão incluindo os dois quilômetros da Avenida das Américas;
5 - trincheira da Rua Claudino dos Santos e a trincheira da Rua Joaquim Nabuco, também na Avenida das Américas.
6 – trincheira para pedestres e ciclistas na altura do Portal São José dos Pinhais, por baixo da Avenida das Torres, ligando o Rio Ressaca ao Parque São José.

Obs: a trincheira da Rua Arlindo Costa, que funcionará como binário com a trincheira da Igreja São Cristóvão, na Avenida das Torres, está praticamente pronta, mas faltam os acabamentos de sinalização e parapeito dos pedestres.


Histórico
O Brasil foi escolhido como sede da Copa do Mundo 2014 sete anos antes, em 2007, quando começaram as discussões em relação aos projetos de mobilidade. A presença do Aeroporto Internacional Afonso Pena em São José dos Pinhais despertou o interesse do Poder Público em realizar diversas alterações viárias. Em 2012, diante da realidade financeira, propostas como o anel metropolitano e a trincheira da Rua Joinville foram engavetadas.

Segundo o último levantamento divulgado pelo Tribunal de Contas (TC) do Paraná, o custo total do PAC da Copa teve, desde a assinatura, em 2010, acréscimo de 13,97%, com aumento de R$ 431,1 milhões para R$ 491,35 milhões. As empreiteiras não terminam as obras, como das trincheiras, por causa da dívida do governo do Estado de pouco mais de R$ 20 milhões.

PautaSJP.com

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: