Obras da Copa 2014 seguem incompletas. Comec mantém previsão de conclusão para fevereiro de 2016. 16-Dec-15



Por enquanto, acesso às trincheiras do Centro só por cima

Aos poucos, alguns projetos do Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC da Copa do Mundo 2014, vão sendo abertos para a utilização da população, mas, como as trincheiras da Joaquim Nabuco e da Claudino dos Santos, de forma parcial, pois o acesso, por enquanto, somente por cima. A parte de baixo continua sem conclusão e a ideia da Prefeitura de São José dos Pinhais de investir para liberar o tráfego provisoriamente foi negada.

Segundo a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), ‘não houve investimento por parte da Prefeitura por questões de tramites burocráticos que impossibilitariam legalmente a devolução dos recursos aplicados pelo município em uma obra do Estado, com financiamento Público Federal’, diz o órgão do governo do Estado.

Desde janeiro de 2013, quando iniciaram as obras, a vida de moradores, transeuntes e comerciantes das regiões afetadas virou um emaranhado de dificuldades. O Mundial da FIFA já acabou há mais de um ano e a cada quatro meses o governo do Paraná anuncia novas prorrogações. A última estimativa de término total, reforçada pela Comec, é em fevereiro de 2016.

Para dezembro, a expectativa da finalização é a requalificação da Avenida das Américas com os serviços de pavimentação, sinalização e paisagismo, mas sem contar as trincheira cujo prazo é somente para fevereiro.


Seis grandes obras atrasadas
Na proposta do Corredor Aeroporto-Rodoferroviária pelas Avenidas Torres e Américas, estão em andamento os seguintes projetos:
1 - ponte da Avenida Salgado Filho na Avenida Torres, com o Parque São José dos Pinhais e a Rua Joaquim Nabuco;
2 - trincheira da Rua Arapongas (Igreja São Cristóvão)
3 - trincheira do Aeroporto Afonso Pena;
4 - No trecho Corredor Marechal Floriano segue a requalificação da ponte entre São José e o bairro Boqueirão incluindo os dois quilômetros da Avenida das Américas;
5 - trincheira da Rua Claudino dos Santos e a trincheira da Rua Joaquim Nabuco, também na Avenida das Américas.
6 – trincheira para pedestres e ciclistas na altura do Portal São José dos Pinhais, por baixo da Avenida das Torres, ligando o Rio Ressaca ao Parque São José.

Obs: a trincheira da Rua Arlindo Costa, que funcionará como binário com a trincheira da Igreja São Cristóvão, na Avenida das Torres, está praticamente pronta, mas faltam os acabamentos de sinalização e parapeito dos pedestres.


Histórico
O Brasil foi escolhido como sede da Copa do Mundo 2014 sete anos antes, em 2007, quando começaram as discussões em relação aos projetos de mobilidade. A presença do Aeroporto Internacional Afonso Pena em São José dos Pinhais despertou o interesse do Poder Público em realizar diversas alterações viárias. Em 2012, diante da realidade financeira, propostas como o anel metropolitano e a trincheira da Rua Joinville foram engavetadas.

Segundo o último levantamento divulgado pelo Tribunal de Contas (TC) do Paraná, o custo total do PAC da Copa teve, desde a assinatura, em 2010, acréscimo de 13,97%, com aumento de R$ 431,1 milhões para R$ 491,35 milhões. As empreiteiras não terminam as obras, como das trincheiras, por causa da dívida do governo do Estado de pouco mais de R$ 20 milhões.

PautaSJP.com