Abril tem troca de partidos, novos secretários e agitação eleitoral


Candidaturas a prefeito e vereadores em SJP começam a tomar forma com entrada e saída de políticos das legendas e de secretarias da Prefeitura

Blog Single Futuro prefeito administrará cidade com PIB de R$ 25 milhões/ano
Há poucos dias, começou a tomar forma o cenário de candidaturas da votação de 02 de outubro deste ano para prefeito e vereadores de São José dos Pinhais. No caso da Prefeitura, cauteloso, o prefeito Luiz Setim (DEM) mais uma vez diz que a campanha de reeleição dependerá das pesquisas do mês de maio. O empresário Rodrigo Loures (PMDB), que ficou em segundo lugar em 2012, começou a articular a equipe eleitoral. O presidente da Câmara Municipal, Sylvio Monteiro, saiu do partido Solidariedade para se candidatar pelo PTB. As novidades no secretariado do Executivo Municipal e a troca de legendas pelos políticos agitaram o clima eleitoral em São José nas últimas semanas.

Além de Monteiro, em breve, pelo menos seis vereadores devem oficializar a entrada em outros partidos. A reportagem contatou a Assessoria de Imprensa da Câmara e ainda nada é oficial. O uso da chamada janela partidária deve ser utilizada por cerca de 25% dos políticos. Bira do Banco sai do PT e vai ao PC do B; Edison Celli deixa o PSC para o PSDB; Lúcia Stoco deixa o PSD e entra no PEN; professor Abelino sai do PT e chega ao PSB; Marcelo Guilherme do PV foi para a REDE; e Wilson Rocha ainda está sem partido.

A exigência de políticos não ficarem na Prefeitura, seis meses antes do pleito, fez com que o ex-vereador Imar Augusto (PSB) deixasse o cargo de secretário de Assistência Social. No seu lugar assumiu Claudia Lorena Pereira. O vereador Assis Pereira (PSDB) não é mais o secretário de Meio Ambiente. Assis Pereira, que seguidamente é pré-candidato a prefeito dentro do partido tucano, voltou por um dia ao Legislativo no lugar do suplente Gastão Vosgerau (PSDB). Assis pediu 90 dias de afastamento e Vosgerau assumiu novamente a suplência. O departamento de Comunicação da Câmara não soube informar o motivo da licença. A Secretaria de Meio Ambiente, por enquanto, está sem secretário.


Releição Setim
No ano 2000, após seu primeiro mandato de prefeito, Luiz Carlos Setim foi para a reeleição e ganhou nas urnas. Interessante que, passados 16 anos, os nomes mais cotados pelo grupo político em torno de Setim à época, para uma possível sucessão, caso o prefeito não tentasse um novo mandato, novamente são Leopoldo Meyer (prefeito 2005-2008 e atual deputado federal - PSB) e Francisco Bührer (deputado estadual – PSDB).

PautaSJP.com

Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: