Mutirão de vacinação contra a gripe termina sexta (20)


Confira os números atualizados do monitoramento no Estado da H1N1. São José dos Pinhais teve um óbito registrado.

Blog Single Pessoas com mais de 60 anos fazem parte do grupo de risco [Foto AN-PR]
A vacinação estadual contra a gripe para a população que faz parte do grupo de risco vai até a próxima sexta (20). Idosos com mais de 60 anos, crianças de seis meses até cinco anos incompletos, gestantes, mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias e portadores de doenças crônicas podem procurar a Unidade de Saúde mais próxima para receber a vacina da Secretaria de Saúde do Paraná (SESA).

Segundo o coordenador estadual de Imunização, João Luis Crivellaro, até ontem (16), o Paraná vacinou mais de 78% do público-alvo, frente a meta de atingir 80% da população que tem direito à vacina. “Nossa maior preocupação agora é com as gestantes. Os sintomas da gripe podem evoluir muito mais rápido durante a gravidez e levar a quadros graves da doença”, comenta João Crivellaro.

A campanha também é dirigida a outros públicos de risco, como trabalhadores de saúde, população indígena e pessoas privadas de liberdade. Os grupos de crianças e gestantes atingiram apenas 69% e 58% da população vacinada, respectivamente. “O Paraná antecipou a campanha de vacinação e a adesão da população foi extraordinária. Provavelmente, com a alimentação dos sistemas de informação pelos profissionais de saúde, já tenhamos atingindo a meta, antes mesmo do prazo final da campanha”, diz o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto.


Dia 21 começa o inverno
A estação do inverno começa dia 21 de junho e mesmo com a vacinação os cuidados para prevenir a gripe devem continuar. É necessário lavar as mãos frequentemente com água e sabão, especialmente depois de tossir ou espirrar e ao chegar da rua. Outra orientação é cobrir a boca e o nariz com um lenço descartável quando for tossir ou espirrar.

As superfícies e objetos que entram em contato frequente com as mãos, como mesas, teclados, maçanetas e corrimãos, devem ser limpos com álcool. Objetos de uso pessoal, como copos, talheres e alimentos, não devem ser compartilhados. Também é necessário evitar ambientes fechados e com aglomeração de pessoas.

A médica Julia Cordelline, chefe do Centro Estadual de Epidemiologia, fala que pacientes que apresentarem febre com mais de 38ºC, tosse ou dor de garganta devem procurar atendimento. “Dificuldade para respirar, fortes dores no corpo e desidratação indicam que o quadro está se agravando e a pessoa deve procurar atendimento urgente”, fala Julia Cordelline. Em caso de dúvidas, profissionais da Secretaria Estadual de Saúde estão disponíveis para esclarecimentos pelo telefone 0800 643 8484.


Números atualizados H1N1
Do início do ano até esta segunda-feira (16) foram contabilizados 478 casos de influenza no Estado. Destes, 446 correspondem ao vírus H1N1. Os números totalizam casos de Síndromes Respiratórias Agudas, que demandam internação do paciente, e Síndromes Gripais registrados nas 23 Unidades Sentinelas do Paraná.

No mesmo período, foram confirmados 30 óbitos por H1N1 nos seguintes municípios: Antonina (1), Curitiba (3), Quitandinha (1), São José dos Pinhais (1), Rio Azul (1), Chopinzinho (1), Francisco Beltrão (1), Marmeleiro (3), Foz do Iguaçu (7), Espigão Alto do Iguaçu (1), Campo Mourão (2), Umuarama (1), Maringá (1), Apucarana (2), Londrina (1), Andirá (1), Cornélio Procópio (1) e Toledo (1).

PautaSJP.com e informações SESA

Compartilhe esta notícia no Facebook: