Após problemas na Justiça, atraso no pagamento de mão de obra é mais um entrave na vida dos compradores do Condomínio Parque das Nações, em São José dos Pinhais


Blog Single Faixa no canteiro da construção veio a público no último fim de semana
O sonho do apartamento próprio continua um pesadelo para os investidores no Parque das Nações, condomínio com várias torres e centenas de apartamentos erguidos na Avenida Rui Barbosa, ao lado da BR 277. Depois de entraves com a Justiça, que bloqueou a finalização da obra que teria sido levantada em área de proteção ambiental, os compradores que pretendem morar ou locar os imóveis se deparam com os pedreiros em greve.

Regularmente, funcionários contratados pelas empresas Emec Incorporadora e Construtora de Obras, Partners Gestão de Ativos Imobiliários e Fórmula Empreendimentos Imobiliários cruzam os braços. “Completamos 26 meses sem a entrega das chaves. Quando eles conseguem na Justiça retomar os projetos os responsáveis pela obra entram em greve. Vários compradores estão com processos individuais e coletivos, também contra a Caixa Econômica”, lembra Matheus Minari.

Segundo os advogados, não podemos entrar com ação, pois não temos o contrato da construtora, somente o da Caixa. Não foi entregue para nós e estamos na briga pra receber o mesmo desde o ano passado e até agora nada. Não sabemos mais o que fazer”, queixa-se Eliane Silva, que faz parte do grupo no Facebook, Condomínio Parque das Nações Europa.

Quem optou por pedir aos órgãos financiadores, como a Caixa, para desfazer o contrato por causa do não cumprimento dos prazos, ainda não recebeu o dinheiro da entrada corrigido. “Está complicado para nós.

PautaSJP.com

Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: