Pré-candidatos à Prefeitura, antes das coligações, respondem no TRE


Outdoors dos políticos Eloi Bastos e Thiago Buhrer foram considerados propaganda antecipada. Distribuição de jornal contra Sylvio Monteiro virou notícia criminal.

Blog Single Painéis do PMDB ainda traziam o ex-candidato Rocha Loures (alto à esq)
A concorrência na eleição à Prefeitura de São José dos Pinhais, por enquanto, tem somente um nome oficial, com a indicação do ex-secretário municipal do Trabalho, Adilson Stuzata pelo PT, conforme anúncio na convenção partidária no último sábado (23). A janela das convenções vai de 20 de julho a 05 de agosto. No próximo fim de semana, vão ocorrer os principais encontros dos partidos com as grandes coligações da cidade. Antes disso, o clima entre as legendas já ficou quente com representações no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e até mesmo queixa em delegacia por denúncia de tortura e sequestro.

Na esfera do TRE, a 200ª Zona Eleitoral julgou procedente representação do Ministério Público do Paraná que apontou propaganda eleitoral antecipada, por exposição de imagem em outdoors, promovida contra o Partido Social da Democracia Brasileiro (PSDB) em nome do pré-candidato a vice, Thiago Buhrer. O ex-secretário municipal de Esportes, presidente da legenda tucana, sai como vice na chapa do pré-candidato a prefeito da situação, Toninho da Farmácia (PSC). Atual vice-prefeito, Toninho é o nome para a eleição ao Executivo do prefeito Luiz Carlos Setim (DEM), que não vai à reeleição, mais do
deputado federal e ex-prefeito Leopoldo Meyer (PSB) e do deputado estadual Francisco Buhrer (PSDB), pai de Thiago.

A decisão, que atende a 2ª Promotoria de Justiça de São José dos Pinhais, trata de retirada imediata das imagens de Thiago Buhrer e multa de R$ 5 mil. Segundo a Assessoria de Imprensa do PSDB são-joseense, “este não é o atual entendimento do Tribunal Superior Eleitoral e o partido representou defesa aguardando a referida representação no julgamento pelo Tribunal e que deverá reconhecer a total legalidade da propaganda partidária”.

Outra decisão desfavorável com relação a propaganda antecipada, nas peças publicitárias que mostram os políticos, é contra o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e o pré-candidato a prefeito, o arquiteto Eloi Bastos. Com a desistência do segundo colocado à Prefeitura em 2012, o empresário Rocha Loures, o PMDB vai de Eloi Bastos. O TRE, da mesma forma, pediu a retirada imediata dos outdoors que traziam Eloi e Rocha por meio de notificação. A Assessoria Jurídica, via Eloi Bastos Junior, comenta que a legenda acatou imediatamente o pedido de não ter mais as imagens nas ruas. “Consideramos que se tratou da divulgação do profissional e arquiteto, porém, acatamos a notificação e destaco que não houve multa”, enfatiza o advogado.


Acusação em jornal foi parar na delegacia
A distribuição de um jornal impresso falando mal do pré-candidato a prefeito pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), o vereador e presidente da Câmara, Sylvio Monteiro, intitulado Jornal De Fato, gerou escândalo na Delegacia Central de São José dos Pinhais.

Editado pelo jornalista Antonio Bobrowec, que trabalhou na Prefeitura de São José dos Pinhais até pouco tempo, a primeira edição do jornal basicamente traz os processos da família de Sylvio relacionados às investigações de lavagem de dinheiro na Assembleia Legislativa. O presidente do Legislativo é afilhado político do ex-presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, o deputado Nelson Justus, o nome principal nas investigações dos chamados Diários Secretos. Conforme série de reportagens, do grupo Gazeta do Povo/RPC, a mãe de Sylvio, Lourdes Monteiro, era funcionária fantasma na Câmara de São José dos Pinhais e na Assembleia. A entrega gratuita do jornal deixou a esfera política e se transformou em caso de polícia.

O pré-candidato a vereador pelo Partido Ecológico Nacional (PEN), Paulo Sérgio Taborda, é acusado por Antonio Bobrowec de que representantes do impresso foram xingados por Paulo, que, se identificou como policial, algemou o entregador Jackson Cruz, o colocou no carro e, ao invés de írem para a delegacia ficaram estacionados em uma loja. Após Jackson ser solto, e queixa na delegacia, por parte do jornal, verificou-se que Taborda trabalha como segurança e não pertence a nenhuma corporação policial.

Nas redes sociais, Taborda rebate a acusação. “Sou pré candidato pela primeira vez nunca me envolvi em politica (...) trabalho na área de segurança há 26 anos e sempre fui coerente as leis que regem ao nosso Brasil, jamais faria tal coisa que estão me acusando, para vcs verem que esse povo que está sempre no poder não respeitam leis e nem as leis eleitorais” (SIC), escreveu Paulo.

Também nas mídias sociais, Sylvio Monteiro, como representante do PTB e PEN, trata o conteúdo do Jornal DeFato como mentiras e uma ação do grupo da situação devido ao seu crescimento como pré-candidato ao Executivo Municipal.

Sylvio Monteiro, hoje PTB, e adversário político do prefeito Setim, era vereador do mesmo partido, o Democratas, e aliado político da Prefeitura, até se lançar candidato e ter ganhado a presidência da Câmara de Vereadores, em 2012.

PautaSJP.com

Compartilhe esta notícia no Facebook: