Para ser prefeito de SJP, TSE crava máximo 3 milhões e 600 mil (R$)


Gasto para cada um dos votantes são-joseenses seria de R$ 21,00. Candidatos a vereador podem investir até R$ 60.723,87.

Blog Single Eleito administrará cidade que girou PIB de R$ 25 bilhões em 2013
Uma campanha eleitoral nunca é barata. Mesmo que os partidos façam os chamados santinhos, o custo saiu de algum lugar. Candidato a vereador, no mínimo, pega carona no carro de alguém e o combustível faz parte da conta. Contratar pessoas para ficarem, apenas em horário comercial, balançando bandeiras com os nomes dos concorrentes custam entre R$ 60 e R$ 80 por dia, mais alimentação e transporte. Neste ano, para as eleições à Câmara e Prefeitura no Brasil passou a valer o impedimento de doações de empresas, mas, mesmo assim, os postulantes ao Executivo de São José dos Pinhais, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), frente a 170.706 eleitores, podem angariar e gastar até máximo de R$ 3.600.350,45. Para os candidatos a vereador, o investimento como teto é de R$ 60.723,87.

Considerando as últimas eleições municipais, um prefeito estaria eleito com cerca de 50 mil votos. R$ 3.6 milhão dividido por 170 mil daria uma publicidade de R$ 21,00 para cada eleitor da cidade. A título de comparação, os candidatos a prefeito de Curitiba poderão investir, no segundo turno, máximo e R$ 9,571,089,80. Os interessados à Câmara da Capital R$ 465.702,68.

O critério do TSE são as campanhas eleitorais de 2012 e os valores de variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

São José dos Pinhais é a principal economia da Região Metropolitana da Capital e soma giro anual de R$ 25,2 bilhões em 2013 como Produto Interno Bruto (PIB), sendo a 23ª colocação no Brasil.

PautaSJP.com

Compartilhe esta notícia no Facebook: