Toninho é entrevistado como candidato a prefeito pelo PautaSJP

Blog Single
A segunda parte da série de entrevistas do PautaSJP com os candidatos a prefeito de São José dos Pinhais, em 2016, traz um bate papo com o vice-prefeito Toninho da Farmácia, que concorre pelo PSC e mais 13 partidos. Foram quatro anos como vice do prefeito Leopoldo Meyer (PSB) 2005-2008 e neste mandato é vice de Luiz Setim (DEM) 2013-2016. O proprietário de uma rede de farmácia defende que vai fazer uma gestão priorizando os cidadãos e enfrentando inclusive dificuldades geradas pela atual gestão, como a retirada de cobradores de ônibus e obrigatoriedade de uso de cartão transporte.

Esta será a segunda e última entrevista programada com os três candidatos, pois o vereador Sylvio Monteiro (PTB), que saiu com mais sete partidos a prefeito, não será entrevistado pelo PautaSJP.com. Após várias insistências do site e dois horários marcados e prorrogados não há mais tempo de preparação da sabatina com o presidente da Câmara.

Aos 54 anos, Antonio Benedito Fenelon representa o grupo da situação na Coligação São José Melhor, que tem como vice na chapa o ex-secretário de Esporte, Thiago Bührer, filho do deputado estadual e que já foi vice-prefeito do prefeito Luiz Carlos Setim, Francisco Bührer. Toninho conversou sobre as eleições quando deu um tempo na sua agenda de campanha, em um posto de gasolina, na Avenida Rui Barbosa, ontem (30), final da tarde.

1 - O tema inicial para o candidato a prefeito é mobilidade e acessibilidade. Falando nisso, que desvio horrível nesta obra do Estado na Avenida Rui Barbosa. Como a Prefeitura coloca uma via tão esburacada para desviar?
Toninho da Farmácia - São José é uma cidade que cresceu muito e desordenadamente. Agora precisa de grandes obras, seja para melhorar a mobilidade do trânsito ou dar acesso a cadeirantes, deficientes em geral, pedestres e ciclistas, crianças e idosos. Acessibilidade é qualidade de vida. O cidadão precisa ser respeitado no seu direito de ir e vir. Sobre o desvio, acredito que em um projeto público tão grande é normal que ocorram dificuldades em propostas que não ficam prontas da noite para o dia. A dificuldade é buscar recursos e cumprir estas demandas. Como prefeito, pretendo amenizar os problemas administrando os recursos com responsabilidade e fazendo mais.

2 - Ainda nos problemas graves de acessibilidade e mobilidade. Como a coligação vê estas questões, incluindo sobre o Transporte Coletivo?
Toninho da Farmácia - No caso dos ônibus, o cartão é uma evolução, mas a gente anda pelas ruas e conversa com a população que realmente não gostou de não poder mais ter a opção de pagar a passagem em dinheiro, da mesma forma quem vem à cidade visitar os parentes ou fazer exame de saúde. Durante muito tempo da minha vida fui usuário de ônibus. O terminal do Afonso Pena é um local ultrapassado e precisa dar condições dignas ao trabalhador e ao usuário em geral.

3 - Sendo eleito Toninho, como será o contato para que o governo do Paraná termine as quatro trincheiras da Copa do Mundo 2014 que tanto atrapalham a vida dos são-joseenses?
Toninho da Farmácia - Quando nos propomos a ser prefeito sabíamos que teríamos de enfrentar essas questões em busca de soluções. A Prefeitura cumpriu a sua parte e agora cabe ao governo do Estado cumprir a dele. Quando obras ficam paradas, seja porque a empreiteira não termina o projeto, ou os recursos que acabaram, temos que respeitar as pessoas e as obras terem fim.

4 - Câmara Municipal Toninho. Vários vereadores são investigados pelo Ministério Público por usarem a estrutura da Câmara, incluindo os carros oficiais, de forma assistencialista. Como o candidato vê esta distorção da função pública?
Toninho da Farmácia - Cada um é responsável por si. Quando se assume um cargo público deve-se ter responsabilidade quanto aos direitos e deveres. É difícil estar no Executivo e fazer crítica ao Legislativo. Cada poder é soberano. Existe a Lei Orgânica do Município, as legislações eleitorais e outras regulamentações que estão na Constituição. Quem faz parte da Administração Pública tem que cumprir a lei.

5 - A segurança é competência do governo do Paraná, mas como o prefeito poderá apoiar o combate ao crime?
Toninho da Farmácia- Quando fui vereador votei pela criação da Secretaria Municipal de Segurança e, depois, como vice do Leopoldo Meyer, participei da implantação da Guarda Municipal (GM). A nossa GM, dentro das limitações, consegue dar um bom resultado, mas São José cresceu e há necessidade de aumentar o efetivo e descentralizá-la. Temos uma subprefeitura no Parque da Fonte no bairro Afonso Pena. Entre os projetos de maior uso das comunidades naquele local, queremos implantar um posto da Guarda Municipal no Parque da Fonte e também na Borda do Campo e no São Marcos.

6 - A preservação do meio ambiente em São José dos Pinhais está diretamente ligada ao fornecimento de água para Curitiba. Como o senhor vê esta questão que se transformará em uma grande cobrança dos órgãos ambientais?
Toninho da Farmácia - Teremos responsabilidade com a Natureza, sendo de conscientização e preservação. É um município extenso com uma grande Mata Atlântica e devemos fiscalizar e trabalhar a educação ambiental. Um dos projetos é mapear as nascentes e protegê-las, incluindo a criação de uma patrulha ambiental da GM, entre outras ações de conservação.

7 - Novamente sobre a área ambiental, mas no caso da poluição sonora. Vereadores das três coligações e até mesmo a sua campanha usa caminhões com mensagens políticas e o som acima do permitido, o que é proibido pela legislação. Como o senhor vê isto?
Toninho da Farmácia - Acredito que num primeiro momento devemos trabalhar um processo de conscientização desta cultura do carro de som e depois de fiscalização. É algo que será feito.

8 - O seu material de campanha fala de um novo hospital, mas sem a fonte de recursos, se haverá uma parceria público privada, participação de universidades de Medicina, se o atendimento privado ajudará o custeio no mesmo prédio do atendimento público? Não falta informação nesta proposta de gestão?
Toninho da Farmácia - Acredito que não faltou informação até porque o importante é ter um hospital e que atenda as demandas da cidade, independente de quem vai construir o hospital. Buscaremos parcerias tipo púbico privada ou quem sabe um Hospital Escola ou um hospital que pertença a uma grande grupo hospitalar. O que importa é respeitar o direito das pessoas que pagam seus impostos e que merecem tratamento médico.

9 - Desde 2008, existe uma área da Prefeitura na BR 376 com a BR 277 e que foi comprada para ser um centro de convenções ou até mesmo abrigar uma rodoviária. Por que aquele local ainda está ocioso?
Toninho da Farmácia - Muitas cidades do interior possuem um espaço de eventos e São José merece um centro de convenções e também uma rodoviária. Projetos que podem ter a participação do empresariado como parceria público privada. Quando for prefeito vamos buscar apoios para fomentar a rede de turismo e serviços gerando um bem não só para São José dos Pinhais como para toda a Região Metropolitana.

10 - E como está a campanha candidato?
Toninho da Farmácia - Boa, pois acredito que a população tinha essa expectativa de que um dia seria candidato a prefeito e chegou a hora. Prova disso é que somos muito bem recebidos em cada casa e empresa que visitamos, com alegria de saberem que terão um prefeito que veio do povo e que com certeza fará uma gestão para a população que mais precisa.

Palavra Livre de Toninho da Farmácia!
Agradeço o carinho das famílias que dão oportunidade de apresentarmos os projetos para São José dos Pinhais, e a confiança que estão depositando no nosso nome. Essa confiança só faz crescer a nossa responsabilidade. A única maneira de retribuir é fazer uma administração séria e honesta e que cada imposto do dinheiro público arrecadado volte ao cidadão em forma de serviço de qualidade, o que é um direito de todos.

PautaSJP.com

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: