Estudantes de SJP fazem “occupy day” no Colégio Arnaldo Jansen

Blog Single
Depois dos Estados Unidos, Europa e grandes cidades do Brasil, alunos secundaristas de São José dos Pinhais realizam um primeiro “occupy day” no Colégio Estadual padre Arnaldo Jansen, mas sem perspectiva de saída neste mês. No local, estudam mais de 800 jovens. Segundo o Sindicato dos Funcionários Públicos da cidade (Sinsep), que tem divulgado a ação, esta referência de ocupação em protesto a causas sociais tem como objetivo a melhoria nas condições de estudo na unidade educacional e em apoio às manifestações de não aprovação da nova reforma do Ensino Médio, propagada recentemente pelo Ministério da Educação.

Ainda via o sindicato, são cerca de 200 estudantes que montaram acampamento na noite de ontem (03). Em entrevista à RPC TV, a secretária estadual de Educação, Ana Seres Comin, disse que o órgão mantém contato com os alunos e professores, mas diante do envolvimento emocional nos protestos não houve um acordo prévio. “Estamos dispostos a dialogar com os estudantes. Não faremos qualquer implantação de uma nova legislação sem conversar com todos”, projeta Ana Seres Comin.

A referência do que aconteceu em várias escolas de São Paulo, em novembro de 2015, não é nada animadora, pois, em algumas unidades, houve intervenção policial. O grupo são-joseense decidiu que só vai desocupar a escola quando a medida provisória que impôs a reforma educacional for revogada.


Programação de Reinvidicações
- panfletagens nas escolas hoje (04);
- assembleia de estudantes e professores na Praça Getulio Vargas, amanhã (05) pela manhã;
- assembleia geral dos estudantes na sexta-feira (07) também na Praça Getulio Vargas às 17h30.


Projeto da nova reforma
Divulgada como Medida Provisória 746/2016, a polêmica da regulamentação está em oficializar o contra turno, com aumento da carga horária de 800 para 1400 horas/ano, sem deixar claro como será a aplicação de recursos, infraestrutura e capacitação dos educadores e profissionais que trabalham na Educação. A medida altera artigos da Lei de Diretrizes e Bases (LDB) que definem as matérias obrigatórias, e das regras para as universidades elaborarem seus vestibulares.

PautaSJP.com


Compartilhe esta notícia no Facebook: