Governo do Paraná fará licitação com outra empresa para finalizar obras em SJP da Copa 2014. Atraso de quase três anos na conclusão por parte da Empo deve gerar prejuízo aos contribuintes.

Blog Single
As trincheiras da Copa 2014 que faltam acesso, como na Avenida das Torres (São Cristovão e Aeroporto Afonso Pena, mais a de pedestres no Rio Ressaca), e as trincheiras que, apesar de terem acesso, estão inconclusas sem sinalização e iluminação (Avenida Américas), terão uma nova licitação de finalização das obras, frente a quase três anos de atraso. O governo do Estado rompeu o contrato com a empreiteira Empo e vai licitar um novo acordo para terminar os projetos. A reportagem do PautaSJP.com passou pelos canteiros e não há mais material disponível como ferro e estruturas de alvenaria. A informação foi confirmada pela Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), órgão do governo do Paraná.

O que é um consenso, seja em uma pequena reforma residencial ou em uma grande obra como as trincheiras de São José dos Pinhais, é que, refazer, com certeza sai mais caro, o que pode gerar prejuízo aos cofres públicos, no caso, do contribuinte do Estado.

Desde janeiro de 2013, quando iniciaram as obras, a vida de moradores, transeuntes e comerciantes das regiões afetadas virou um emaranhado de dificuldades. O Mundial da FIFA já acabou em Curitiba e a Seleção Brasileira está a poucos pontos de se classificar para a Copa 2018 na Rússia. Nos últimos anos, foram várias prorrogações e novas datas anunciadas pela Comec.


Sete grandes obras atrasadas em SJP
Na proposta do Corredor Aeroporto-Rodoferroviária pelas Avenidas Torres e Américas, estão em andamento os seguintes projetos:
1 - trincheira da Rua Arapongas (Igreja São Cristóvão)
2 - trincheira do Aeroporto Afonso Pena;
3 - No trecho Corredor Marechal Floriano segue a requalificação da ponte entre São José e o bairro Boqueirão incluindo os dois quilômetros da Avenida das Américas;
4 – trincheira para pedestres e ciclistas na altura do Portal São José dos Pinhais, por baixo da Avenida das Torres, ligando o Rio Ressaca ao Parque São José.

Obs: 5 - a trincheira da Rua Arlindo Costa, que funcionaria como binário com a trincheira da Igreja São Cristóvão, na Avenida das Torres, está praticamente pronta, mas faltam os acabamentos de sinalização e parapeito dos pedestres; 6 - da mesma forma, apesar de também darem acesso, não há sinalização e iluminação nas trincheiras da Rua Claudino dos Santos e da Rua Joaquim Nabuco, na Avenida das Américas7 - o alargamento da Avenida Torres, em cima da Av. Rui Barbosa, está incompleto.

Os recursos federais são do chamado Pac da Copa que somam quase 100 milhões em investimento: Corredor Aeroporto - Rodoferroviária (R$ 59.866.005,22) e Corredor Avenida Marechal Floriano – Avenida Américas (R$ 26.413.662,68).

Esclarecimento Comec
A Comec comunicou que o reinício das obras ocorrerá a partir da contratação da nova empresa executora do Corredor Aeroporto-Rodoferroviária e do Corredor Marechal Floriano. Foi aberto processo administrativo para apurar responsabilidades. Atualmente, o processo está em fase de rescisão de contrato com a atual empresa executora. Depois desta etapa, será contratada uma nova empresa que concluirá as obras. Estas informações já foram tratadas com a Caixa Econômica Federal e o Ministério das Cidades.

PautaSJP.com

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: