Homens que surram mulheres serão ouvidos na Defensoria Pública de São José dos Pinhais. Assédio moral também faz parte dos temas da violência doméstica no Programa "Daqui Pra Frente".

Blog Single
O Centro de Atendimento Multidisciplinar (CAM) da Defensoria Pública em São José dos Pinhais, reiniciou neste mês as atividades do projeto "Daqui Pra Frente", destinado a sensibilizar homens autores de violência doméstica, indo além apenas da questão punitiva. Durante os encontros, são debatidos temas como a constituição histórica da violência contra a mulher e do machismo na sociedade, as previsões legais da Lei Maria da Penha, as resoluções pacificas de conflitos e a saúde do homem, entre outros. Com isso, espera-se que esses homens não voltem a cometer agressões.

A iniciativa deu seus primeiros passos em setembro de 2016, através de uma parceria entre a Defensoria Pública, a Prefeitura Municipal, o Tribunal de Justiça do Paraná, o Ministério Público Estadual e a Delegacia da Mulher e do Adolescente de São José dos Pinhais.

Os participantes são homens agressores encaminhados pela 12ª Vara de São José dos Pinhais, que é especializada em situações de violência doméstica. O projeto funciona em ciclos de seis encontros cada, que ocorrem semanalmente, aos sábados, das 8h às 12h, na sede do Conselho da Comunidade de SJP.

De acordo com a assistente social Thaís Barbosa de Melo, responsável pelo projeto na Defensoria Pública, e o defensor público Carlos Augusto Silva Moreira Lima, o "Daqui Pra Frente" propõe um espaço de escuta, atendimento e orientação em relação às questões que permeiam a violência doméstica contra mulheres.

“Além de transpor a punição, esse projeto proporciona a esses homens um espaço de reflexão. Ele também traz para nós, profissionais, informações relevantes para a compreensão do fenômeno da violência contra a mulher e contribui com o fortalecimento e a ampliação do atendimento às vítimas e aos autores de violência”, observa Thaís de Melo.

Os quatro encontros iniciais de cada ciclo são ministrados, na seguinte ordem, pelas respectivas instituições: Defensoria Pública; Tribunal de Justiça e Ministério Público; Secretaria Municipal de Saúde; e Secretaria Municipal de Assistência Social. O quinto encontro reúne representantes de todas as instituições envolvidas, na etapa de finalização do ciclo de encontros. No último encontro é realizada uma avaliação do projeto pelos participantes, além do encaminhamento dos mesmos para serviços da rede municipal.

PautaSJP.com e informações Defensoria Pública do Paraná

Compartilhe esta notícia no Facebook: