Em saídas speed ou mtb, a BeCycle é uma ótima preparação

Blog Single
Na região de Curitiba, não faltam asfaltos e BR´s para a prática de ciclismo speed. Da mesma forma, são milhares de quilômetros de estradas de terra nas áreas rurais. Seja pelos limites das cidades metropolitanas nos contornos Sul-Leste-Norte, ou nas colônias italianas de Colombo-Piraquara-São José dos Pinhais, quanto mais performance física maior o deslocamento e as vivências do pedal. Antes de encarar 75 km de subidas na chamada Serra Papanduva, participei da minha primeira aula de spinning na vida. A estreia no ciclismo indoor foi dia 29 de março, na BeCycle, estúdio especializado em bike, na Rua general Mário Tourinho, 2350, bem perto do Parque Barigui. A BeCycle foi inaugurada em janeiro como parte de um complexo comercial de outras atividades ligadas ao fitness e às bicicletas.

Na hora de confirmar o convite pelo site do estúdio, a surpresa de reservar uma bike numerada e a razão será descrita logo. Considerei a oportunidade bem interessante, pois no fim da semana estaria pedalando com amigos na Serra do Papanduva, ao lado da Serra da Guaricana.

O pedal no último sábado (1º) com o grupo Ciclo Turismo MTB teve início na Colônia Murici, seguindo até a Fazenda dr. Enéas que estava encharcada devido as chuvas e não faltaram passagens dentro da lama. Após percorrermos a conhecida Trilha dos Forninhos (pequenos antigos silos de queima de carvão), começou a subida da Serra do Papanduva. O mapa digital mostrou como ponto alto 1.019 metros acima dos 879 metros no trecho inicial, um deslocamento em subida ao longo de algumas horas de 396 metros, e haja perna para tanta aventura. Como em várias saídas de mountain, para ter as belezas das descidas tem que subir. O retorno foi pela região da Gamela e o fim no entroncamento da BR 376 com a Rua Joinville.


Tecnologia e performance avatar sem mensalidades
Quando cheguei à BeCycle, três dias antes, a bike de spinning numerada que reservei estava com toalha e água na garrafinha. Foram várias simulações de pedaladas em percursos que vão de desertos, estradas no campo, grandes cidades e até montanhas. As dicas que recebi no estúdio me ajudaram a administrar o fôlego nas subidas em terra e não perder o ritmo.

Os professores enfatizaram que as técnicas também favorecem ciclistas de speed. “O atendimento é mais personalizado. Podemos trabalhar com foco bem definido nos resultados que cada aluno busca. As aulas indoor são de 50 minutos, com algumas opções mais longas. Todas têm como característica a grande intensidade e o alto gasto calórico, que pode chegar a 900 calorias queimadas, colaborando para o emagrecimento, e a melhora do condicionamento aeróbico, resistência e tônus muscular”, explica o coordenador técnico da BeCycle, o professor de educação física Maurício Letzow.

Ainda de acordo com os empreendedores da BeCycle, são utilizadas as bicicletas de ciclismo indoor mais avançadas do mundo, as Keiser M3i. Compostas por um sistema magnético, elas simulam com perfeição a sensação de pedalar em uma bicicleta de verdade. Além disso, elas se conectam a um software que projeta imagens em vídeo walls na sala, mostrando detalhes de cada aluno, como o gasto de calorias, rotações por minuto e cadência. Todos os participantes ganham um avatar na transmissão, mostrando a posição de cada um em relação aos outros, estimulando ainda mais a melhora de desempenho e resultados.

“Ao final, além de conferir os dados, ainda é possível compartilhar tudo nas redes sociais. O programa envia automaticamente para o email dos alunos as informações de gasto calórico e performance. A adesão também é novidade. Não há matrículas ou mensalidades”, acrescenta Maurício Letzow.

Informações para escolher entre pacotes de 1 a 20 aulas e selecionar horários disponíveis na agenda no site www.becycle.com.br. Endereço: Rua Gen. Mário Tourinho, 2350 – Loja 4, Seminário, Curitiba – PR. Facebook.com/becycleoficial/

Marcos Rosa Filho – jornalista PautaSJP.com

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: