Com barreira no acesso à Avenida Torres e sem ônibus, greve hoje (28) contra as reformas gerou mais atrasos aos motoristas e passageiros de SJP do que na paralisação de 15 de março.

Blog Single
O Congresso está avaliando por meio das comissões, e votando, as reformas Trabalhista e da Previdência. Desde a madrugada de hoje (28), os acessos principais do entorno de Curitiba tiveram a mobilização de sindicatos que protestam contra as novas medidas nas relações empregatícias, sendo em São José dos Pinhais, na Avenida Torres (Comendador Franco), e BR 277 na altura do Contorno Leste. Perto da 7h, guardas municipais seguravam veículos de São José dos Pinhais em direção à Capital, na altura do portal do município, na Comendador Franco, por causa de pneus em chamas.

Quando os motoristas buscaram a avenida Américas no caminho ao Boqueirão, houve grande congestionamento. Aos usuários de ônibus, com as empresas Auto Viação São José e Sanjotur paradas, sobraram as saídas a pé, Uber, táxis e caronas. Estudantes da rede pública são-joseense chegaram a entrar nas escolas e colégios, mas as turmas que tinham poucos alunos foram dispensadas pelos diretores.

PautaSJP.com

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: