Cadê o deck que estava aqui nesta obra de R$ 42 milhões


Estrutura de madeira no Parque Linear do Ressaca foi trocada por passarela pela Prefeitura e sumiu. Obras começaram em 2010 e ainda estão inacabadas.

Blog Single Roçada acontece apenas na curva da Rua Loanda que liga via à Capital
O projeto Parque Linear do Ressaca margeia a BR 376 e a Avenida Comendador Franco e foi bancado pelo governo federal, por meio da Caixa, no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A execução é do governo do Estado e a Prefeitura de São José dos Pinhais tem a função de fiscalização e manutenção. A obra começou em 2010 ao custo de mais de R$ 42 milhões, em proposta que incluiu a relocação de famílias que moravam na beira do rio. Mesmo sem ser concluído, serão necessárias reformas e, em pleno verão, o local está abandonado. A roçada ocorre apenas no entroncamento que liga a trincheira da Rua Loanda com a Comendador Franco. Neste lugar, havia um deck que sumiu.

A estrutura de madeira foi trocada por uma passarela. A Coordenação da Região Metropolitana (Comec), órgão estadual responsável pela obra, respondeu contato do site de notícias que o deck com cerca de 50 m² foi retirado pela Prefeitura. A reportagem procurou a Assessoria de Imprensa, mas não houve retorno quanto ao destino do deck.

Em 2013, os acessos do parque na altura do portal de São José dos Pinhais receberam modificações e se integraram aos projetos do PAC da Copa 2014. Da mesma forma, como as obras do Mundial da Fifa na cidade, o Parque do Ressaca está inacabado até hoje.


Conexão Parque Linear com o Parque São José dos Pinhais parada
O fim das enchentes, que era o principal objetivo das intervenções, foi alcançado, mas a ideia de um parque linear não se concretizou, pois as vias não possuem sinalização e a obra da trincheira de pedestres e ciclistas, unindo o Ressaca ao Parque São José, por baixo da Avenida Comendador Franco, está completamente parada.

A Comec respondeu que as obras do Rio Ressaca na divisa entre São José e Curitiba, incluindo o túnel entre o parque linear e o parque São José dos Pinhais, serão retomadas com a contratação de outra empreiteira em processo já autorizado pela Caixa.


O projeto de acordo com a Prefeitura
A proposta foi contratada em 2009, com abrangência de 6,3 km de extensão do Rio desde a sua nascente (localizada nas dependências da Pontifícia Universidade Católica - PUC Campus São José dos Pinhais), até a sua foz, no canal extravasor do Rio Iguaçu. O projeto foi dividido em três etapas. O Governo Federal destinou R$ 36.273.865,26 de recursos somados à contrapartida da Prefeitura de São José dos Pinhais. Nas três etapas, foram realocadas 200 famílias que passaram a residir em empreendimentos de moradia próximos.

Somando os dois lados, a área total da revitalização é uma extensão de 13 km², abrangendo os bairros Cidade Jardim, São Cristóvão, Centro, São Pedro, Pedro Moro e Itália, do lado direito da BR 376; e Boneca do Iguaçu, Águas Belas, Cruzeiro, Ouro Fino e Costeira; do lado esquerdo da rodovia. No dia 10 de março de 2010, a Prefeitura instituiu o decreto municipal nº 48 criando o Parque Linear do Rio Ressaca, com os objetivos de controlar as cheias, recuperar e preservar o ambiente natural de suas margens. O projeto recebeu, no dia 30 de junho, a aprovação definitiva do Ministério das Cidades, autorizando a Caixa Econômica Federal a repassar os recursos para o município.

PautaSJP.com

Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: