Eco Guaricana celebra Dia do Meio Ambiente na Usina da Chaminé


Marca de Eco Turismo e Educação Ambiental levou 30 visitantes para conhecerem a primeira unidade de energia de grande porte do Paraná, de 1931

Blog Single Fabio e o filho Isaque Pereira no bondinho que desce 55 graus de inclinação até a sala de máquinas
Terça-feira (05) é o Dia Mundial do Meio Ambiente, e a Eco Guaricana mais uma vez celebra o período com uma visita na Usina da Chaminé, a primeira estação de grande porte de geração de energia do Paraná, inaugurada em 1931. Construída com engenharia norte americana e tecnologia alemã e russa, no ano de 1975 a unidade foi incorporada pela Copel e continua em atividade. No último sábado (02), um grupo de 30 pessoas, incluindo ambientalistas da Associações dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e Região Metropolitana (APAVE), passearam no trolei, bondinho que chega a inclinar 55 graus, visitaram a sala de máquinas e a parte externa de vazão de água no Rio São João.

A usina não recebe turistas o que tornou o momento especial nesta geradora de luz suficiente para abastecer 40 mil pessoas. “Nós moramos no bairro Inhaíva, e tínhamos ouvido falar que nesta parte de serra de São José dos Pinhais estão localizadas as usinas da Guaricana e Chaminé, porém, estar aqui é incrível. É muito mais linda do que podíamos imaginar”, comenta a veterinária Patrícia Mikos.

“Uma forma de vivenciar a história da cidade e 80 anos de usina hidrelétrica. As fotos nos deixavam curiosos, mas ver de perto é uma lembrança que nunca vou esquecer, e a equipe da Copel é bacana demais”, diz Felipe Leonel.

O presidente da Coocastel, Cooperativa de Bananas da Colônia Castelhanos, Fabio Pereira, desde criança queria conhecer a Usina da Chaminé. “O Rio São João é importantíssimo para a nossa comunidade e foi bacana ver que também serve a milhares de pessoas gerando energia limpa”, destacou Fabio Pereira, que estava acompanhado do seu filho de 12 anos, Isaque Pereira. “O bondinho é bem legal. Já tinha estudado sobre hidrelétrica no colégio e também gostei das turbinas”, fala Isaque Pereira.

Lorena Costa trouxe os filhos Lucas, 12 anos, e Luan, 16 anos. “Sou chefe de escotismo no grupo São Felix e foi uma excelente oportunidade para a minha família e vamos contatar a Copel para trazer os escoteiros de São José dos Pinhais”, projeta Lorena Costa.

O bondinho é movido a cabo de aço e leva 15 pessoas em uma descida com inclinação de até 55 graus. Mesmo com a estrada interna, a locomoção ainda é o principal meio de transporte das peças de reposição até as turbinas. São 15 minutos de percurso por 650 metros de distância. Até 1999, o bondinho era a vapor, depois, foi automatizado.


SJP desenvolveu CTBA
Em 1927, Curitiba, com cerca de 60 mil habitantes, dispunha de capacidade geradora de 2,9 megawats (mw) incluindo a Usina Térmica do Capanema, movida à lenha e construída no final do século 19 no terreno onde hoje está a rodoviária da Capital. A obra da Usina da Chaminé teve o comando e supervisão do engenheiro americano Howell Lewis Fry, via o grupo dos Estados Unidos, Electric Bond & Share Corporation, concessionária que assumiu a construção e distribuição do serviço. Quando inaugurada, Chaminé tinha, à época, potência instalada de 9 mw e duas unidades geradoras. A ampliação, de 1946 e 1952, dobrou sua capacidade, incluindo mais duas unidades geradoras, totalizando 18 mw.

PautaSJP.com


Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: