Painéis de trânsito em SJP, instalados na Copa 2014, continuam obsoletos


Em Curitiba, Prefeitura estuda desativação ou retomada do serviço do governo do Estado intitulado Sistema Integrado de Monitoramento Metropolitano (SIMM)

Blog Single Painel fotografado em SJP na Av. Rui Barbosa hoje (20) completamente inútil
Não são apenas as trincheiras das avenidas Torres e Américas que estão inconclusas em São José dos Pinhais (SJP). Como em Curitiba, o Sistema Integrado de Monitoramento Metropolitano (SIMM) de SJP, aqueles painéis eletrônicos instalados pelo governo do Estado, para monitorar o trânsito, como legado da Copa 2014, estão obsoletos.

O controle de tráfego em tempo real foi colocado parcialmente para os três jogos do Mundial da Fifa em Curitiba e depois continuaria a divulgar aos motoristas informações como “via impedida”; “acidente em 1 km”; “obras na Rua X ou Y”. Os Painéis de Mensagens Variáveis (PMV) custaram, somente em São José dos Pinhais e cidades vizinhas, 20.541.478,85, conforme prestação de contas do Governo do Paraná.

O SIMM ainda é formado por câmeras de circuito fechado prestando dados ao Centro de Controle de Operações, em Curitiba, além do monitoramento com os PMVs nos municípios de Araucária, Pinhais, Piraquara, Almirante Tamandaré, Colombo, Fazenda Rio Grande.

Primeiramente, a funcionalidade integral do sistema foi prorrogada para fevereiro de 2016, na espera das obras do corredor aeroporto-rodoferroviária, que também não terminaram. Em março de 2017, o governo paranaense lançou edital para contratação de empresa especializada na prestação deste tipo de serviço (http://www.comec.pr.gov.br/arquivos/File/Convites%202017/edital_convite_simm_01_2017_rfc.pdf). A reportagem do PautaSJP.com entrou em contato com a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), órgão estadual responsável pelos projetos, para complementação da matéria.


Curitiba no impasse de retirada ou funcionamento do SIMM
A Prefeitura de Curitiba estima que para colocar os painéis novamente em atividade seriam necessários R$ 3,5 milhões e para mantê-los funcionando mais R$ 1 milhão por ano. O tema quanto a encerrar o serviço ou iniciar o funcionamento está sendo avaliado pela Secretaria Municipal de Trânsito.

PautaSJP.com


Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: