Centro Equestre Plenitude completa um ano e planeja expansão


Escola de equitação em Almirante Tamandaré, Região Metropolitana de Curitiba, organizará também atividades equestres em parceria com escolas

Blog Single Alunas do Centro Equestre Plenitude com a coordenadora Soraia Assunpção
As crianças e jovens que andam a cavalo conquistam muito mais do que apenas um hobby. Aprendem a cuidar dos animais, incluindo a organização para colocar os equipamentos, como a sela, sobre a saúde dos cavalos, a parte física e emocional na condução da montaria, os desafios da equitação, além do entendimento de um esporte que faz parte da cultura do tropeirismo. O Centro Equestre Plenitude, na Rua Bortolo Muraro, 481, em Almirante Tamandaré, a apenas 12 km de Curitiba, completou um ano na formação de cavaleiros e amazonas e prepara o atendimento a escolas.

Entre as responsáveis pela iniciativa de ensinar a Arte da Equitação, a bióloga Karina de Oliveira. “Estamos estruturando a chácara para receber grupos escolares, de forma que as crianças e jovens aprendam a cultura equestre. A ideia é inserir os alunos no conhecimento também sobre a Educação Ambiental, a proteção dos animais e da conservação da Natureza em geral”, projeta a instrutora Karina de Oliveira.

A coordenadora do Centro Equestre Plenitude é Soraia Assunpção. Graduada em Ciências Equinas pela PUC-PR, Soraia destaca o interesse na formação plena dos participantes. “A competição e conquista de troféus e medalhas é uma consequência da superação coletiva e individual. Nós prezamos o desenvolvimento pessoal dos cavaleiros e amazonas como atividade esportiva, terapêutica e sustentável, desmistificando a ideia que se trata de uma ocupação cara e de elite. Os nossos alunos aprendem a cuidar dos cavalos e a se cuidar, participando de todas as etapas da equitação com qualidade e segurança”, diz Soraia, que pretende integrar a certificação com outros núcleos de cavalaria no Brasil.

“Eu fui atleta durante alguns anos. Os praticantes não possuem certificado quanto ao nível de aprendizado que possa ser apresentado e válido, de reconhecimento nacional, nos outros centros equestres. O currículo são os resultados em competições”, comenta Soraia Assunpção.

Uma das mães, que acompanha a filha nas aulas, é a moradora de Curitiba, Silvia Vatawk. Silvia frequentava uma hípica quando morava em Portugal com a família. “Eu sempre gostei de cavalos e acho que isso passou para a minha filha. A grande diferença é que eu apenas montava o cavalo e depois o entregava. É ótimo que os alunos saibam tratar, colocar as selas e entender como são os animais”, lembra Silvia Vatawk, que enfatiza a importância de Serena Vatawk, de onze anos, estar cada vez mais confiante nas montarias e no colégio. “É nítida a diferença de relacionamento dela também em casa, com mais confiança em tudo.”

Camille Czelusniak adora galopar com o Moreno. “Faz dois anos que eu comecei na equitação e todo dia lembro dele. Quando a gente monta em outro cavalo tem que readaptar a postura e o jeito de fazer os saltos”, comenta a aluna de onze anos.


Cavalgadas orientadas e programadas
O Centro Equestre Plenitude tem programação de passeios a cavalo em saídas orientadas para percorrer trilhas por diferentes ambientes (estradas rurais, matas e campos) para participantes experientes e iniciantes. Os grupos familiares, de amigos e colegas de trabalho são de seis pessoas, acima de 12 anos, em deslocamentos de duas horas, por R$ 80,00.


Pacotes especiais equitação
1x por semana: R$ 250,00; 2x por semana: R$ 450,00. Plano Semestral: 1x por semana: seis parcelas de R$ 200,00; 2x por semana: seis parcelas de R$ 400,00. A partir de seis anos de idade e aulas com 60 minutos.


Outros serviços
Hospedagem de Cavalos, Horsemanship e Treinamento, Escola de Formação de Cavaleiros e Amazonas, Equitação Lúdica, Volteio Interativo e Equitação Natural.

Informações
www.centroequestreplenitude.com.br. Contato (41) 98700-7703.
Instagram @centroequestreplenitude. Facebook/centroequestreplenitude. Email: contato@centroequestre plenitude.com.br.
Rua Bortolo Muraro, 481.

PautaSJP.com

Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: