Empresários e poder público participam de encontro de painel solar em SJP


Local do evento, o Sesc/Senac possui estrutura para captar cerca de metade da energia consumida nos prédios

Blog Single Auditório teve mais de 100 participantes nas explanações técnicas
Representantes de órgãos públicos como Copel e Prefeitura de São José dos Pinhais, e classe empresarial, participaram ontem (30), no Sesc/Senac São José dos Pinhais, do 1º Fórum São José Solar Energy, sobre energia solar e demais fontes energéticas renováveis como a eólica e as pequenas hidrelétricas. A sede do evento, ao lado do Aeroporto Internacional, é exemplo de estrutura preparada para captar quase metade de energia disposta aos frequentadores e funcionários do local.

“Nos meses de muito sol, o prédio do Senac, com 195 placas fotovoltaicas, chega a ter um superávit mensal de até R$ 730,00. Existem as semanas nubladas que não geram tanta energia, porém, ao final do ano, cerca de até 40% do consumo no prédio do Senac é pelo sistema. O prédio do Sesc e o ginásio anexo somam mais 320 placas fotovoltaicas”, explica o gerente executivo do Senac, Denny Yamashita, que acrescenta quanto a produção anual dos últimos anos no Senac. “Foram 68,87 megawatts em 2017 e 54,74 megawatts ano passado.”

Antes da abertura do encontro, às 14h, o prefeito de São José dos Pinhais, Toninho Fenelon, ressaltou o viés da Sustentabilidade. “Tudo é válido pelas causas sustentáveis, porque o setor de energia solar é fonte natural e gera milhares de empregos”, comentou Toninho Fenelon, que destacou a presença do vice-governador, Darci Piana.

“Viajamos por este grande estado que é o Paraná e ficamos satisfeitos de ver o empenho da iniciativa pública e privada em gerar novas fontes de energia. Para vocês terem uma ideia, com as cooperativas nascem mais de 5 milhões de galináceos por dia, e a tecnologia energética por meio de resíduos orgânicos já é uma realidade”, apontou Darci Piana.

A questão de empregabilidade também foi enfatizada pelo secretário Giam Celli, da Indústria Comércio e Turismo (Sictur), pasta responsável pela realização do fórum gratuito. “Redução de CO2 e postos de trabalho, uma relação moderna e eficiente”, resumiu Giam Celli.

O proprietário de restaurante na área rural, na Colônia Mergulhão, Claudio Costa, veio nas palestras para contratar possíveis prestadores de serviço. “Pretendo ampliar a gastronomia com a construção de uma pousada. O planejamento e orçamento para a instalação estão prontos, faltam apenas pequenos detalhes”, disse Claudio Costa.

Gerson Tiepolo, doutor em engenharia, deu início às explanações com a palestra “A fonte solar no Brasil e Paraná”. O professor da UTFPR apresentou dados do Atlas de Energia Solar (http://atlassolarparana.com) que expõe o quanto os sistemas poderão gerar em cada município paranaense. “Pelo atlas, e como média avaliada, São José dos Pinhais apresenta menor possibilidade de captação do que a Itália (-11%), mas, acima da França (+ 2,4%) e da Alemanha (+34,39%), países com enorme tradição neste tipo de fonte energética.

Entre as entidades e marcas envolvidas além da Prefeitura de São José dos Pinhais, Copel, Associação Comercial do Paraná (ACP), Tecpar, Fecomércio/PR, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e Associação Empresarial (Aciap).

PautaSJP.com

Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: