Prefeitura de São José dos Pinhais inaugura novo Ecoponto


Estruturas, como a apresentada no Guatupê, ontem (27), são custeadas via contra partida de multa ambiental de empresas

Blog Single A aposentada Lizete Caldeira pegou um pneu para mostrar a importância do descarte consciente
São José dos Pinhais possui uma extensa área de periferia. Muitos objetos usados como pneus, vasos, sofás e até mesmo caliças de construções são jogados no centro da cidade, porém, o recolhimento do material, considerado lixo irregular, nos bairros afastados, por meio da limpeza pública, demanda equipes com maior número de funcionários. Ontem (27), a Prefeitura inaugurou no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Helena Meister mais um Ecoponto. Outras duas localidades preparadas para receber este tipo de lixo são os bairros Ipê e Borda do Campo.

No Ecoponto os moradores podem descartar resíduos de construção e demolição, madeira, sobras de podas, materiais recicláveis, eletroeletrônicos, óleo de cozinha e pneus inservíveis. Não são permitidos descartes de lixo doméstico (orgânico) e da mesma forma telhas de amianto, lâmpadas fluorescentes, pilhas e baterias.

“As comunidades são participativas e planejamos a abertura de outros pontos de recebimento de resíduos no município. Com a devida regulamentação, estas estruturas se tornaram uma ótima alternativa de gestão pública, sem custo para a Prefeitura, como contra partida ambiental de empresas multadas”, destacou o secretário municipal de Meio Ambiente, Ahirton Sdroieski Junior.

O cuidado com o Meio Ambiente também foi enfatizado pelo prefeito Toninho Fenelon. “Temos neste dia tão especial as crianças da Escola Municipal Leopoldo Scherner e os estudantes são o futuro da cidade, as novas gerações que vão continuar a cuidar da cidade. Agradeço todo o empenho dos secretários e dos vereadores, aqui presentes, mas, principalmente, o apoio da população.”

Entre os alunos, Cauê de Azevedo Ferreira comentou que separa caixas de papelão. “Quando eu ganho um brinquedo a gente separa e vai para doação”, disse o garoto de sete anos, na companhia da professora Cristiane Pereira Galu. “Nós trabalhamos em sala a preservação ambiental. Já aconteceu de ter aula depois de muitos dias de chuvas e conversamos sobre os rios da região e o perigo de lixo represando e causando enchentes. Com certeza, as crianças vão comentar do Ecoponto com os familiares”, falou Cristiane Pereira Galu. “A separação de lixo na escola é uma atividade que tem se tornado cada vez mais hábito”, acrescentou a diretora Suzane Dariff Saldanha.

A aposentada Lizete Caldeira mora no bairro Jardim Alvorada há 22 anos. “Terreno baldio não é lugar de lixo. Os caminhões de lixo não vão sair por aí com restos de construções, então estes locais serão muito úteis aqui para nós”, comentou Lizete Caldeira.


Revitalização do CRAS
Durante o evento, a secretária municipal de Assistência Social, Sônia Arruda, apresentou as obras de melhoria do CRAS Helena Meister que incluíram pintura nova, reforma do telhado, além do mutirão de limpeza realizado pela comunidade. “São benfeitorias possíveis com o uso de recursos do IGD (Índice de Gestão Descentralizada) que trazem melhor ambiente de atendimento e mais qualidade”, agradeceu Sônia Arruda.

PautaSJP.com

Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: