Resenha 2006-2008

Blog Single
Adelino Venturi*

Vivemos uma crise mundial que nos afeta hoje e, possivelmente, também no futuro próximo. Todos nós temos de fazer nossa parte, enquanto o governo e as instituições do país promovem as medidas de contenção dos efeitos maléficos da crise. Vamos gastar o necessário, economizar obrigatoriamente. Como ensinava Confúcio: “Aquele que não prevê as coisas longínquas, expõe-se a desgraças próximas”.
Fazer a nossa parte também significa acreditar, ter esperança, motivar-se, deixar de lado os lamentos e evitar ser contaminado pelo pessimismo.
As sociedades modernas não aplaudem os pessimistas, porque são inconseqüentes, mas dão grande importância aos críticos, porque são construtivos. Não há meio termo: é vencer ou vencer.
Como em qualquer situação de crise, neste caso vale o raciocínio lógico, o bom senso, entusiasmo, persistência, metas, equilíbrio e muita sabedoria.
Devemos agir pelo pensamento positivo, sem extremismos, apenas pela razão.
Questionar e questionar-se. São atitudes corretas; necessárias.
Este é um momento de aprendermos a fazer perguntas positivas. Treinar nossa capacidade de fazer perguntas que solucionam.
Uma pergunta adequada desvia o foco de concentração do pessimismo, do desânimo, insinuando um alinhamento, para criar e acelerar um direcionamento comportamental que cada um de nós constrói “realidades”, pessoais, individuais, através de funções dos filtros mentais que eliminam as distorções.
Assim, podemos sugerir algumas perguntas mágicas de superação:
1- O que esta situação tem de aproveitável?
2- O que posso fazer sabiamente nesta circunstância?
3- O que eu realmente desejo?
4- O que devo melhorar significativamente?
Estas são algumas das formas de transformar as dificuldades em oportunidades. Nós podemos mudar o presente e influenciar o futuro com atitudes pró-ativas. Pessoas bem sucedidas, além de seus objetivos bem definidos, têm coragem e ousadia para ir melhorando a qualidade de suas atitudes, com mais capacidade de compreender e superar.
Lembrando ainda Bernard Shaw: “As pessoas estão sempre culpando as circunstâncias por aquilo que elas são. Não acredite em circunstâncias. Vence neste mundo quem sai à procura de circunstâncias de que precisa, e quando não encontra, as cria”. Vamos refletir um pouco sobre este axioma.
Nosso biênio na coordenação da Câmara Setorial Imobiliária da Aciap finaliza em dezembro. Aprendemos muito e por isso agradecemos. Em especial, a equipe que nos acompanhou, formada pelos amigos: Valdecir Ribeiro (vice-presidente), Salvador Pires Machado (1º. Secretário), Beneditho Joelson de Oliveira (2º. Secretário) e todos os funcionários da nossa entidade representados pela Silvana e Sandra.
Nosso trabalho em equipe buscou a visão humanista, a necessidade de aprimoramento constante dos agentes imobiliários.
Todos os meses, sempre na última quinta-feira, promovemos palestras com especialistas em um leque de atividades inerentes ao nosso meio profissional e, também, na área social, de apoio e promoção humana.
Entre outros, destacamos: Administração, projetos e realizações do prefeito de São José dos Pinhais, Leopoldo Meyer; Qualidade de vida; Capacitação e conhecimento sobre a Cidade; Meio ambiente; Motivação; Psicologia do trabalho; PDI – Plano de Desenvolvimento Integrado (Município, COMEC e IPARDES) abrangendo: Programa Viver São José, Programa Vizinhança Solidária, Novos terminais urbanos, PRE – Programa de regularização das edificações; Sindimóveis sobre a colônia de férias em Guaratuba; Um novo olhar sobre o mercado imobiliário (relativo às áreas de planejamento, marketing e vendas); Yoga – equilíbrio entre mente e corpo; Legislação imobiliária e técnicas de avaliação de imóveis; Preparação de documentação para escrituras, financiamentos e cartas de crédito; Liderança motivacional; Ações da Câmara Setorial e funcionamento do novo Tele-Centro, em parceria entre a Associação Comercial, Prefeitura e a empresa Renault do Brasil; Crise financeira e os reflexos na economia brasileira; Jantar dançante com entrega de certificado de honra ao mérito aos palestrantes e entrega do CRECI aos formandos; além do trabalho voluntário e social junto à APPAM.
Se, hoje, comemoramos o sucesso do nosso trabalho na coordenação da Câmara Setorial Imobiliária, é porque a nossa entidade, a Aciap, é um ambiente sadio para o desenvolvimento da filosofia do associativismo. Assim, brindo à existência da nossa entidade e ressalto o mérito do nosso presidente, professor Ernesto Wiens - uma reserva moral da nossa sociedade são-joseense - que destaco como um líder exemplar entre nós educadores e empreendedores.

*Adelino Venturi é professor, empresário e coordenador da Câmara Setorial Imobiliária da Associação Comercial, Industrial, Agrícola e de Prestação de Serviço (Aciap), de São José dos Pinhais

Compartilhe esta notícia no Facebook: