Mobilizados, servidores municipais aceitam proposta temporariamente 30-Apr-09

“A categoria não se sente contemplada plenamente com a proposta", diz o Sinsep


“A categoria não se sente contemplada plenamente com a proposta", diz o Sinsep

Os servidores municipais de São José dos Pinhais estiveram reunidos hoje na sede do Sinsep (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São José dos Pinhais) para avaliar a proposta de negociação feita pela Prefeitura. A assembleia geral teve início às 19 horas e deliberou a aceitação de proposta por tempo determinado.

A avaliação aconteceu um dia após a Prefeitura apresentar a proposta final, que consiste no repasse total do INPC, estimado em 5,6%; o aumento do vale alimentação de R$6,30 (seis reais e trinta centavos) para R$11 (onze reais); mais um abono único de R$300 (trezentos reais) para o mês de maio. A comissão de negociação formada por membros do sindicato expôs que “a Administração esperava que o Sindicato trouxesse contentemente os números aos servidores, mas não estamos assim. Sabemos que não atende nossas necessidades”.

Ludimar Rafanhim, assessor jurídico do Sinsep, atentou ao fato de que profissionais que acumulam dois padrões – servidores da Saúde e Educação – são considerados como dois servidores, ou seja, têm direitos a dois abonos.

Sobre a agenda para revisão do Estatuto e do PCCV (Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos), com início no dia 23 de junho, os servidores insistiram em ser definida uma data para finalização. No entanto, a Prefeitura se negou a determinar o período, alegando que tudo acontecerá de acordo com o tempo necessário. Sobre isso, o sindicato vai recorrer para que não haja protelação por parte da Administração.

Na reunião de ontem, os gestores disseram que uma das intenções em alterar o Estatuto é permitir que seja concedido reajuste não linear aos servidores, podendo repassar mais aos que ocupam níveis mais baixos. Sobre isso, Sandro Silva, representante do Dieese, apontou que “não é o reajuste diferenciado que vai privilegiar os que ganham menos, mas um PCCV justo e válido”, com aprovação dos presentes. Ele ainda ressaltou que, embora os dados estatísticos mostrem que a receita de São José dos Pinhais está subindo, a Prefeitura insiste em ser contrária, mas se nega a apresentar indicadores para confirmar.

Votação
A avaliação em conjunto da proposta de negociação explicitou o repúdio da categoria devido ao baixo reajuste e a não concessão do vale alimentação aos servidores que trabalham vinte horas. Mas diante do compromisso da Administração em fazer as alterações necessárias no Estatuto e no PCCV a partir de junho, os servidores decidiram aceitar a proposta até que as revisões se concluam.

“A categoria não se sente contemplada plenamente com a proposta, pois está abaixo do esperado, mas aceita que ela seja efetivada. No entanto, continuaremos mobilizados até a conquista de todas as reivindicações”.

Assessoria de Imprensa do Sinsep