Diretor dos cursos de Direito da FAE fala sobre o mercado

Blog Single
Entrevista trouxe informações sobre graduação e pós-graduação na área

André Luis Resende é pró-reitor acadêmico da FAE Centro Universitário Franciscano e tem como uma de suas atribuições no grupo educacional, a organização na cidade do futuro curso de Direito e da pós-graduação nesta área, que serão ofertados pela instituição. Em entrevista para o jornal da Ordem dos Advogados, Subseção de São José dos Pinhais, ele também falou sobre o mercado universitário de São José dos Pinhais, e o papel da OAB na reforma acadêmica. A FAE pertence ao grupo Bom Jesus e possui cerca de 100 mil alunos em diversas cidades do País.

OAB/PR-SJP – Quais suas atribuições na FAE?
André Resende – Sou formado em administração e sempre atuei na área Educacional. No meu dia-a-dia percorro as diferentes unidades na direção acadêmica do ensino superior do Grupo Bom Jesus, e sou pesquisador institucional da rede. Também tenho experiência no Ministério da Educação, em Brasília, onde trabalhei por mais de 10 anos na coordenação do setor de Análise e Plano de Desenvolvimento, responsável pelo Planejamento Estratégico das instituições educacionais.

OAB/PR-SJP – Qual é a proposta de estruturação para um futuro curso de Direito em São José dos Pinhais?
André Resende – A FAE desenvolveu estudos sobre o cenário acadêmico e de mercado de São José dos Pinhais. A pesquisa leva em conta o perfil do estudante. O que o estudante necessita para a graduação e pós-graduação, e o que a comunidade precisa do profissional. Quanto ao possível curso de Direito a ser implantado em São José dos Pinhais, temos como referência, as graduações que existem na maioria dos nove campi universitários do grupo Bom Jesus. Na Universidade São Francisco, que faz parte do grupo, em São Paulo, o curso de Direito existe desde 1972. No caso do curso de Direito da unidade FAE – centro, em Curitiba, a última avaliação do MEC, atingiu conceito 5, o conceito máximo. No local estudam perto de 400 universitários de Direito. Acredito, que, em um primeiro momento, até mesmo pela facilidade de aplicação, primeiramente se inicie em São José dos Pinhais uma pós-graduação na área de Direito.

OAB/PR-SJP – Como é a relação dos cursos com a OAB?
André Resende – No período da reforma acadêmica de Direito, há alguns anos, a OAB teve um papel muito importante. Quando um curso de Direito é reconhecido pelo governo, consta em lei, que a OAB e suas regionais, fazem parte do processo avaliativo das unidades de ensino, professores e alunos. No final do ano passado tivemos na FAE – Centro, a visita da Subseção da OAB, e conversamos sobre as necessidades da região metropolitana de Curitiba.

OAB/PR-SJP – Quais as novidades na aplicação pedagógica?
André Resende – Existe uma flexibilidade nos cursos da FAE, para atender as possíveis reformulações, e necessidades acadêmicas e regionais, de acordo com as diretrizes curriculares. Um diferencial no caso do corpo docente, é a relação com o mercado. Os professores que lecionam na FAE, trazem para dentro da sala de aula os casos reais. Um dos requisitos é que os professores estejam no mercado. Outra relação com o mercado é a ampliação no contato com os alunos, após a conclusão dos cursos, para rever os currículos. Dentro da FAE tem o Instituto Jurídico que atua em várias ações e desenvolvimento para a melhoria da proposta curricular.

[PautaSJP.com especial para a OAB/PR-SJP]

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: