Anamages em Brasília

Blog Single
Entidade foi recebida no Conselho Nacional de Justiça (CNJ)

A Anamages ingressou com PCA visando coibir ilegalidades cometidas pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais nas promoções por merecimento para provimento de cargos de desembargador.

Apresentou defesa em Procedimento Disciplinar instaurado contra o seu Presidente, acusado pelo ex-governador Jackson Lago, cassado, de ter agido de forma imprópria ao reclamar contra a falta de segurança com que conviviam os magistrados maranhenses.

Ao repórter Clediney Silva, Elpídio declarou que o procedimento não lhe traz qualquer constrangimento uma vez que nada mais fez do que a sua obrigação enquanto dirigente classista e que, enquanto presidente, continuará a lutar pelas prerrogativas da magistratura, mesmo que outros procedimentos sejam movidos contra si, condenando os que, por medo ou oportunismo se omitem.

Apresentou esclarecimentos rebatendo informações prestadas pelos Tribunais de Justiça, em PCA instaurado a seu pedido reclamando das péssimas condições de segurança ofertada aos magistrados estaduais, com ênfase para o Estado do Maranhão e do Pará, neste último com sucessivas e recentes ameaças aos Juízes.

Estiveram, ainda apresentando Memórias para o julgamento de PCA de interesse de magistrados paulistas contra a reclassificação de Comarcas e da qual resultaram prejuízos para quase toda a magistratura daquele Estado e acompanhando a tramitação de PCA distribuído pelos Juízes e Promotores de Justiça de Limeira contra ato da presidência do TJ.SP que impede a uma de suas Magistradas de assumir a Vara para qual foi promovida e designada para atuar como substituta em comarca vizinha, quebrando-se o princípio da inomovibilidade.

Jornalista Clediney Silva

Compartilhe esta notícia no Facebook: